O perigo de uma “ditadura consentida”

Explico para aqueles que porventura não entenderam a profundidade e importância do título.

Um novo partido nasce gigante, mas seu real impacto vai depender da capacidade de superar divergências internas.

A fusão dos partidos DEM e PSL formou a maior bancada da Câmara dos Deputados, o que, praticamente, garante, a ela, a aprovação ou não de qualquer Projeto de Lei, Vetos Presidenciais e Medidas Provisórias.

O novo partido, a ser criado pela fusão entre DEM e PSL, se chamará UNIÃO BRASIL e adotará o número 44 nas urnas eletrônicas.

No Senado, o problema não será tão grande, pois o DEM possui 6 Senadores e o PSL, apenas 2. Num Colégio de 81 Senadores. Percentualmente ainda não “perdemos”, mas precisamos ficar de olho.

Não foi esta a vontade do povo!!!

O povo elegeu 29 deputados do DEM e 52 do PSL (https://www.camara.leg.br/deputados/bancada-na-eleicao) e 6 Senadores do DEM e 2 do PSL (https://www25.senado.leg.br/web/senadores/em-exercicio/-/e/por-partido). Muitos votos de legenda e que, pela proporcionalidade das eleições parlamentares, trouxe muitos deputados com menos votos do que outros com mais votos, mas isto é assunto para outro momento.

Observem que não foquei nos estados de cada um e sim no total da bancada, pois se eles formarão uma bancada (em cada Casa Parlamentar), é isto que nos interessa! Para o bem ou para o mal… os estados, não importarão muito.

Esta não foi a vontade popular, manifestada nas urnas, invioláveis ou não, não é Ministro Barroso?

A CIA, o FBI, o Facebook, o WhatsApp, o Instagram e até a NASA foram invadidos, mas nossa urnas, não??? Só porque não são conectadas à internet? Bem, sigamos…

Não votamos no partido UNIÃO BRASIL com 81 representantes na Câmara e com 8 no Senado.

Insisto: não foi esta a vontade do povo!!!

Isto é uma manobra política que dá poder a uma bancada de dominar – para o bem ou para o mal – o que passa ou o que não passa no Congresso.

Isto deveria ser proibido no Código Eleitoral, coitado, tão desacreditado e vilipendiado atualmente. E o será de forma pior se a nova proposta for aprovada no Senado.

Só poderiam haver coligações partidárias, sem vantagens de tempo de TV e “otras cositas más”. Nunca fusões em meio a uma Legislatura e muito menos a criação de um novo partido.

Normalmente na política, as coligações são permitidas e aceitas, até – e principalmente – nos países parlamentaristas. Acordos políticos, adesões, isso tudo é do jogo político, mas fusão de partidos? Não deveria!!!

Nos países parlamentaristas, eleitos os parlamentares, começa o jogo político para se formar as bancadas que elegerão o Primeiro Ministro e a base que o apoiará.

Este é o jogo político, as alianças e coligações existem, mas a casos de Fusão desvirtua a vontade popular. Forma um partido com maior poder do que o povo colocou no parlamento.

Isto é uma “Ditadura Consentida”, entenderam agora?

Para efeito burocrático, esta fusão do PFL+DEM só será ratificada nas convenções partidárias respectivas, a serem realizadas nas datas determinadas, o que obviamente, ocorrerá, pois assim decidiram seus “caciques”, os coronéis, os mandachuvas, ou como vocês os queiram chamar…

Vou tentar explicar, de novo, o termo “ditadura consentida”;

Salvo se a bancada se dividir, teremos, na Câmara, uma maioria que, salvo se outros partidos formarem um bloco, esta bancada aprovará ou não, qualquer coisa que chegue à Câmara.

Isso é uma “ditadura consentida”, pois teremos, na Câmara, uma bancada que, se entender assim, será sempre maioria nas votações, para o sim ou para o não.

Já tivemos isso há algum tempo, antes de Lula, onde o então PMDB, agora MDB, tinha maioria absoluta nos estados e na Câmara. Isto nos levou vocês sabem aonde. Com Lula, tivemos acordos, coligações, vendas de votos, mensalão… mas não é a isso que me refiro.

Preocupo-me com um partido que não teve votos na última eleição, ser a maior bancada da Câmara.

Esta fusão, porém, não se dará sem problemas.

O UNIÃO BRASIL não deverá contar com alguns dos membros atuais de DEM e PSL que são defensores da gestão do presidente Jair Bolsonaro e deverão se bandear para outro partido. Mesmo entre os que permanecerão, divisões entre grupos governistas e oposicionistas tenderão a ocorrer.

O PT classificou esta fusão como “confusão” e que esta união só valerá até as próximas eleições… quem viver, verá!

Só queria deixar uma pergunta no ar:

“Por que foi, e está sendo, tão difícil para o Presidente criar o ALIANÇA PELO BRASIL e foi tão simples criar o UNIÃO BRASIL?

Não precisa explicar, eu só queria entender…

Imagem: Google Imagens – Opinião sem Fronteira

Já se dizia naquele antigo programa humorístico…

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *