Portugal 2021 – resumo da 5a semana

Nossa última semana na Espanha foi movimentada. Na quinta-feira, um grupo foi conhecer Biarritz, na França. Fica pertinho de San Sebastian onde estávamos hospedados.  

Nosso objetivo era evidentemente gastronômico, com mesas reservadas em ícones da restauração como o Mugaritz e o Rekondo. Este último nos colocou num agradável terraço com uma bela vista da cidade.  

Um dos programas mais divertidos foi fazer o circuito dos bares de Pintxos. Equivale à nossa happy hour, mas com uma curiosa diferença: em vez de ficarmos em um único bar, visitamos alguns deles. São todos bem pequenos, quase um “boteco” no jargão dos Cariocas.

A ideia era degustar um ou dois Pintxos, no máximo, acompanhado por uma bebida, tipicamente, o Txacoli. Um rito levado tão a sério que em alguns desses locais é comum ter um aviso pedindo para não permanecer mais que 30 minutos ocupando uma mesa. Nos mais famosos formam-se longas filas. Meu destaque ficou por conta da Casa Urola, detentora de vários prêmios na categoria. 

No sábado partimos para a região da Rioja Alavesa, uma das mais importantes produtoras de vinhos da Espanha. Claro, visitar vinícolas era o nosso foco. Nos hospedamos em Elciego. 

Começamos pela Bodegas Luis Cañas. Uma visita muito bem organizada e completa. Sandra, nossa guia, não deixou pergunta sem resposta. Visitas em plena vindímia nem sempre saem como o previsto, mas esta superou qualquer expectativa. 

Nosso almoço foi na La Ciudad del Vino da Bodega Marqués de Riscal, uma das mais badaladas da Europa, com um delirante projeto do arquiteto canadense Frank Gehry. Escolhemos o Asador Torea. Infelizmente não correspondeu. O cardápio é tipicamente Riojano, sem concessões, e os vinhos servidos deixaram muito a desejar. 

Ficamos curiosos: deveria ser um belo cartão de visitas, mas… 

Ainda no sábado fomos conhecer a Bodega Ysios, com projeto do arquiteto Santiago Calatrava. Assim como na bodega anterior, não fizemos uma visita guiada, nos restringindo, desta vez, a conhecer o prédio e degustar um vinho no Wine bar.  

Domingo fizemos nossa última visita, na Bodega Vivanco, com direito a um almoço típico. Outro grande empreendimento que tem como principal atração um completo Museu do Vinho. Infelizmente não conseguimos fazer todo o recorrido por conta do horário de encerramento, 15:00.  

Na segunda-feira, cedinho, pegamos a estrada para retornar ao Porto, Portugal. Seis horas de viagem com direito a um almoço em Chaves, simpática cidade transmontana e seus famosos pastéis. 

Semana que vem tem mais. 

Até lá fiquem com os vinhos da semana. 

Ultreia Saint Jacques Mencía e Muga Reserva 2018 

Degustados no circuito de Pintxos. O primeiro na Casa Urola e o segundo na La Viña, provando a famosa Torta Basca de queijo. 

Concellos de Valdeorras Godello 2020 

Degustado no restaurante Rekondo em San Sebastian. Ao lado, estou examinando a “modesta” carta de vinhos: uma das maiores adegas da Europa… 

Vinas Viejas Blanco 2020, Rioja Reserva 2015 e Reserva Selección de la Familia 2016 

Três ótimos vinhos servidos na visita a Bodega Luis Cañas. Destaque para o branco. 

Rioja Reserva 2016 e Organic Verdejo 2020 

Vinhos provados no almoço na Marqués de Riscal. Não corresponderam. O branco era ruim, simplesmente… 

Ysios Grano a Grano 2018 

Servido na Bodega. Ótimo, mas caro… 

Crianza Rioja 2018 e Selección de Familia Reserva 2014 

Degustados na visita a Bodega Vivanco. Ambos corretos. O Crianza foi servido, também, no almoço típico. 

Saúde e bons vinhos! 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *