As agulhas de março

É tanta vontade de ser vacinada que até já sinto a penetração daquela agulha fina e enooorme – que diuturnamente vemos furando especialmente braços de velhinhos, mostrada nos noticiários –…

Continuar Lendo

Que mané carnaval?

Atrás do trio elétrico só vai quem quer morrer. Inacreditável ter de ficar imaginando onde é que foi parar um mínimo de bom senso nesse país completamente desorientado, dolorido, ameaçado,…

Continuar Lendo

Love, love, love

Ela sensivelmente aprendeu a “falar” nesse último ano em que ficamos mais juntas ainda, uma fazendo companhia à outra. Agora eu podia saber quando ela queria comer, carinho, chamar a…

Continuar Lendo

O presidente do leite

Tanto leite bem condensado derramado essa semana que lembrei da fábula de La Fontaine, “A Menina do Leite”. O presidente que a cada dia leva o Brasil a um poço…

Continuar Lendo

Políticos patéticos e outros “PÊS”

Pesadelo, esses políticos patéticos, pobres e podres de espírito, perniciosos, pândegos, estão esgotando nosso arsenal, inclusive, de adjetivos para nomeá-los. E isso não é língua do “p”. “P” de parem…

Continuar Lendo

A nossa revolta do século

Já é visível. Uma grande revolta nacional muito particular enfim parece se formar e ser urdida, ferve nas entranhas do país, e é só essa certeza e a torcida para…

Continuar Lendo

Alô, alô brasileiro!

Alô, alô! Aqui quem fala é daqui mesmo. Embora Marte pareça agora até um lugar mais agradável. De alguma forma estamos muito perto uns dos outros e sofrendo as mesmas…

Continuar Lendo

2021: o ano que tanto desejamos

Nunca, creio, pelo menos desde que nasci, e isso já faz tempo, desejamos tanto um ano realmente novo e que ocorra uma mágica –as coisas sendo resolvidas, a pandemia controlada…

Continuar Lendo

Por favor, parem, agora!

Parem! Essa exaustão contínua, diária, nos leva a caminhos sem volta, nos tornando – a todos – tristes, amargurados. Revoltados. Descrentes. Apavorados. Tudo já andava muito difícil, mas a pandemia…

Continuar Lendo

Tropeços e trópicos

Aqui, pé esquerdo já todo roxo, mantido para cima enrolado com gelo, analgésico e anti-inflamatório daqueles, fortes, sublinguais, a coisa mais sensual que vivo nos últimos meses. Descrevo o momento…

Continuar Lendo