17 de abril de 2024
Colunistas Ligia Cruz

Você não é melhor que eu

Petista é assim. Ataca e corre. Poucos sustentam argumentos em alto nível, sem intimidar os outros do alto de sua sabedoria suprema.

Aliás, o que tenho visto é o conteúdo emocional arrogante dessa gente que preza a idolatria e os chavões do comunismo e se creem melhores.

Na sequência, vêm os apelos com intuito ofensivo. Mas a mim não ofendem, sou imune a esses ataques covardes, que às vezes vêm dos bastidores do Facebook.

De fato eu não entendo o que é ser “progressista”; acho uma tremenda pretensão. Na essência, para mim é gente com intelecto avançado, capaz de avançar. Só que não.

O que eu vejo com esse título é retrocesso, coisa mofa, ardil rasteiro, senso de justiça parcial, visão de estado centralizador e dono de tudo, economia engessada, falta de clareza civil, respeito zero ao divergente, síndrome de tiranetes mimados e por aí vai. Você não é melhor do que eu porque é petista, psolista ou a que outro grupo pertença. Não é problema meu.

Não me metem medo ameaças do tipo: “fique quietinha, você está falando demais”, “vá lavar roupa”, “vá queimar arroz”, “logo vi pela sua cara..”(de quê? de loira sem melanina escura?). Racismo também não é problema meu. Não fui educada com esse ensinamento. Já fui vítima disso várias vezes, mas não foco nisso, nem comento. Para mim é o ápice da miséria humana. Amo meus amigos pretos de todos os tons.

E algumas vezes essas tentativas ofensivas só eu consigo ler. A covardia não mostra a cara, essa gente só bate junto com a turma.

Faz bem ler pensadores liberais e ouvir gente que não imponha suas preferências sexuais e verbais. Fora dos rótulos marxista-leninista, gramcista, trotskista, maoísta, putnista, fidelista, olavista e tais “istas” mais. Leia como curiosidade intelectual para ampliar a visão de mundo, escolha o que é bom e ponto. Sem essa de achar que o mundo cabe no seu prisma.

Não sou idólatra de lado nenhum. Nunca venerei ninguém a esse ponto. Nem meu pai, nem minha mãe. Não tenho políticos por quem eu morra. Não existe isso, nem nunca existiu. Nunca usei uma camiseta do Tchê.

Apoio atitudes e decisões ou não. Elogio os êxitos e critico os erros.

Detesto o PT e o que ele trouxe de ruim a mim e ao país. Não sou partidária. Isso ficou no passado remoto.

Meus amigos e colegas da esquerda, da direita e outros tons eu respeito e nem penso nisso quando os vejo. Sinto alegria, bem-querer.

Isso dito, não adianta polarizar comigo pelo que eu penso ou escrevo. É direito meu. Não saio da minha página para disputar verdades, nem agredir. Apenas participo de debates e opino. Mas respeito e aprecio as divergências inteligentes. E só.

Ligia Maria Cruz

Jornalista, editora e assessora de imprensa. Especializada em transporte, logística e administração de crises na comunicação.

Jornalista, editora e assessora de imprensa. Especializada em transporte, logística e administração de crises na comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *