24 de maio de 2022
Vinhos

Vinho para celebrações


Frequentemente sou consultado para indicar o vinho correto que será servido numa festa, seja a simples celebração de um aniversário, o reencontro de amigos ou, a mais importante delas, num casamento.
Quase sempre a escolha do vinho é deixada por último, o que complica um pouco as sugestões. Nesta fase da organização, o orçamento já está estourado e tudo que me pedem é “um vinho bom e baratinho”, seja ele tinto, branco ou espumante.
Isto remete a um ponto muito discutível na nossa cultura: porque servimos vinho nestas ocasiões festivas e relevantes?
Com poucas exceções, vinhos não fazem parte do nosso dia a dia, somos um povo da cerveja e caipirinha. Espumante, só para ocasiões únicas.
Fica fácil perceber que servir um vinho, em certas situações, é puramente uma questão de status. Num casamento, a nossa bebida favorita se torna um adorno, um detalhe decorativo como as flores, os doces (tem que ter bem-casado!), ou outras nuances que completam o quadro. No fundo, a única preocupação é se a qualidade, e aqui enfatizo, a origem do vinho, está de acordo com o poder aquisitivo do pai da noiva, tradicionalmente o responsável pela festa.
Servir bebidas ‘nacionais’ ou de origem duvidosa pode render anos de bochichos inconvenientes…
Pois bem, Senhoras e Senhores, este é o primeiro erro que se comete ao decidir que vinhos serão servidos.
Levando-se em conta que, para brindar, sempre cabe um bom espumante, escolher vinhos que harmonizem com uma eventual refeição acaba sendo uma tremenda armadilha, até para o consultor que vai sugerir as escolhas.
Vamos olhar para esta situação por um outro ângulo: que tal servir um vinho que realmente tenha um significado ou simbologia e que esteja ligado ao que se está celebrando?
Um bom exemplo seria o vinho que um futuro casal degustou num primeiro encontro, ou escolher a mesma marca de uma garrafa que ficou icônica por uma razão ou outra. Isto traria um brilho todo especial a uma reunião e motivo para várias conversas interessantes. Harmonizar seria, apenas, escolher o cardápio correto para este vinho e não o oposto.
A questão da qualidade, ou origem, pode ser um fator muito difícil para lidar. Como consultor, já participei de reuniões, ditas técnicas, com os interessados, sejam eles noivos, aniversariantes ou assemelhados que “exigem”, nada menos, que champanhe francês, mesmo que nunca tenham provado uma na vida e, por isto mesmo, não tem ideia do custo que isto pode gerar.
Ao informar os valores aos interessados, os responsáveis por alimentos e bebidas se tornam, imediatamente, os bandidos da vez. Muito desagradável.
Acabam optando pelo que tem em sua adega, o que pode ser outro erro e até mesmo estragar o evento. Resumindo: se você não entende de vinho ou não os aprecia, não sirva…
No Brasil o custo para uma bebida de qualidade é elevado, até mesmo para o bom produto nacional, o que se torna um fator desestimulante. Isto sem mencionar as variações regionais.
Por outro lado, se estivermos numa região produtora ou próximo a ela, seria muito charmoso e correto oferecer os vinhos locais, resguardada algumas condições, obviamente. Comprando diretamente do produtor pode-se obter bons preços. Mas atenção com o frete.
Muita gente torce o nariz para vinhos comprados em grandes embalagens, mas não há nada errado nisto. No nosso país só aparecem as Wine Box com vinhos mais simples e que não enchem os olhos de ninguém. Em diversos países, muito em função do maior consumo de vinhos, existem modernos barris, os Wine Keg, que podem ser abastecidos com o vinho de sua preferência a um custo muito satisfatório. A bebida é servida através de uma torneira, como numa chopeira.
A ilustração, a seguir, mostra um barrilete de pequeno porte, apenas com o intuito de explicar o sistema. Existe em diversos tamanhos e podem ser disfarçados com múltiplas opções.

O serviço será direto nas taças e tanto pode ser feito no background como na frente dos convidados. A menos que seja uma festa muito informal, recomendamos que um profissional fique encarregado desta operação.
Pensem nestas opções quando forem organizar uma próxima festa.
Saúde e bons vinhos!
Vinho da Semana: um belo tinto italiano.
Marchesana Primitivo IGT – $
Elaborado com 100% da casta Primitivo. Apresenta coloração rubi intensa com reflexos violáceos. Aromas marcantes de frutas vermelhas, cereja preta amora e cereja madura, com final delicado de flores e hortelã silvestre. Encorpado e aveludado com longo final amendoado.
Harmoniza com carnes vermelhas, queijos amarelos e pratos condimentados.
Compre aqui:
Vina Brasilis – Rômulo – romulo@vinabrasilis.com.br – (21) 99515-1071 – https://www.facebook.com/pg/VinaBrasilis/shop/?rid=133172546824172&rt=6
Supermercado Farinha Pura (Rio) – http://www.farinhapura.com.br/
Importado por Romanelli Food & Wine – https://www.facebook.com/contato.vimaimport/

 
 
 
 


EVENTO EM S. PAULO

Girl Power: seis mulheres comandam evento de vinhos inédito no Brasil

Seis Sommelières brasileiras integram o projeto ‘Rainhas de Copas’, promovido pela Wines of Chile
A arena da batalha é São Paulo. A data do duelo é 15 de junho. Em disputa estarão alguns dos mais expressivos vinhos do Chile.
As Rainhas de Copas (copas = taças, em espanhol) que participam do duelo são as sommelières Daniela Bravin, Débora Breginski, Eliana Araújo, Gabriela Bigarelli, Gabriele Frizon e Jéssica Marinzeck. Desde o dia 2 de maio, até o dia 5 de maio, as seis rainhas estarão no Chile para um roteiro intenso de visita às vinícolas, degustação dos vinhos e seleção dos rótulos que vão fazer parte de suas cartas.
No dia 15 de junho (sexta-feira), no charmoso e badalado Bar de Cima, nos Jardins, as sommelières apresentam suas cartas e duelam pelo voto do público. O consumidor vai decidir de qual carta que ele mais gostou. A vencedora ganha – além da coroa que a eleva ao posto de Rainha de Copas – uma viagem exclusiva ao Chile.
As vinícolas que participam do projeto e abrem as portas – e as rolhas! – para as sommelières no Chile são: Aresti, Bisquertt Family Vineyards, Casa Silva, Casas del Bosque, Cono Sur, El Principal, Emiliana, Gandolini, Indomita, Matetic Vineyards, Perez Cruz, Santa Carolina, Siegel Family Wines, Terranoble, Valdivieso, Ventisquero e Veramonte.
Rainhas de Copas – Wines of Chile
Dia 15 de junho (sexta-feira), das 20 horas à meia-noite
Bar de Cima – Rua Oscar Freire, 1.128
Ingressos limitadíssimos! Informações pelo telefone (11) 3253.7052
O ingresso dá direito à degustação de vinhos + coquetel
Divulgação: Alessandra Casolato – CH2A Comunicação
e-mail: alessandra.casolato@ch2a.com.br

author
Engenheiro, Sommelier, Barista e Queijeiro. Atualiza seus conhecimentos nos principais polos produtores do mundo. Organiza cursos, oficinas, palestras, cartas de vinho além de almoços ou jantares harmonizados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.