9 de agosto de 2022
Vinhos

Outras cores no vinho

Pode parecer inacreditável, mas existem “ditaduras” no mundo do vinho. A mais fácil de perceber é a das cores: sempre estivemos restritos ao Tinto, Branco ou Rosé.
Mas existem outras alternativas, coisas bem modernas.
Um branco de coloração mais intensa é chamado de “Laranja” e já foi assunto de uma coluna anterior (*). Para se chegar a esta tonalidade, os produtores vinificam as uvas brancas com suas cascas, como se fosse um vinho tinto.

cor-1-min

O resultado é muito interessante e foi um dos sucessos do ano passado. Alguns autores o apelidaram de “novo Rosé”. A principal característica é ser bem encorpado e ter mais presença no paladar do que seu primo rosado. Não chega a ser tânico, mas pode harmonizar perfeitamente com carnes. Num país de clima mais quente, isto pode ser quase uma bênção para os amantes do churrasco de domingo.
Diversos países o produzem: Itália, França, Eslovênia, África do Sul, EUA, Austrália, Áustria e a República da Geórgia, que os elaboram desde os tempos antes de Cristo, utilizando ânforas de barro (Kvevri), enterradas no solo.

cor-2-min

Outra coloração inesperada é o preto.
Black Wine é o apelido dado aos Malbec, muito encorpados e densos, produzidos em Cahors, França. Um tinto muito escuro e opaco, nada mais que isto, sem nenhuma adição de corantes ou coisa parecida.
São semelhantes aos famosos Malbec argentinos. Vinhos robustos, frutados e tânicos, exigindo quase sempre um bom período de decantação antes de ser degustado.

cor-3-min

Que tal um vinho Azul?
Uma vinícola espanhola o desenvolveu e está fazendo um grande sucesso, principalmente entre os consumidores mais jovens, sempre em busca do inusitado.

cor-4-min

Fundada por seis empresários, a Gik Live é uma “startup” que tem como objetivo produzir um vinho com mais apelo visual, tornando-o um produto único no mercado, quase que dedicado aos jovens da geração “Y”, atualmente o maior mercado consumidor de vinhos.
Foram dois anos de pesquisas junto a universidades espanholas e pesquisadores sobre alimentos, para chegar na fórmula que mistura uvas tintas, brancas, antocianinas e corante Índigo, o mesmo das calças jeans. Resultou numa bebida com um viés adocicado, mais próximo a um vinho branco. Já está à venda em alguns países europeus.
Para finalizar este passeio entre diferentes cores dos vinhos, mais uma novidade: um outro vinho “verde” (não confundir com os excelentes Vinhos Verdes de Portugal) obtido através de uma infusão de Tintura de Cannabis.
Uma ideia no mínimo extravagante.
O consumo desta droga psicoativa é permitido, na Califórnia, para fins medicinais. Vinícolas como a nova Mary Jane Wines, apostaram que seria mais agradável degustar o “remédio” do que fumá-lo.

cor-5-min

Existe em tinto ou branco, mas nenhum realmente verde.
Abaixo as ditaduras!
Saúde e bons vinhos.
Vinho da Semana: está na hora de começar a investir em espumantes.
vinhoAdolfo Lona Brut Rosé – $
Ótimo espumante da Serra Gaúcha, na cor da moda.
Comprar: http://www.vinhosite.com.br/espumante-adolfo-lona-brut-rose-nacional-pinot-noir-chardonnay/p
Cestas de Natal: http://www.vinhosite.com.br/cestas-vinhosite/cestas-de-natal
(*) http://oboletimdovinho.com.br/2014/10/18/vinhos-laranja/
legenda
 
 
 
 

clubenov16

author
Engenheiro, Sommelier, Barista e Queijeiro. Atualiza seus conhecimentos nos principais polos produtores do mundo. Organiza cursos, oficinas, palestras, cartas de vinho além de almoços ou jantares harmonizados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.