Presidente não discute a relação


Então, tá… Não votei no homem, mas quero muito que dê certo: que a reforma da Previdência emplaque sem muitos “ais e uis” e sem muito mi-mi-mi: é, tá certo, é uma caca, para ser educada; uma merda prá ser bem específica.
A reforma do Moro também, se emplacar vou achar genial! Mas, vai dar trabalho; eu diria que até mais do que a da previdência. Afinal quem legislava até agora eram os velhos bandidos – que, diferentemente dos novos políticos, são sobejamente conhecidos, não precisam se apresentar a ninguém…
Mas, e a turma nova? Se forem muito Caxias – ou decentes – vão ter que desistir de muitas benesses… mas podem se fazer de mortos e “emplacar” o que ainda está valendo para as próximas legislaturas. E, digamos a verdade, estão no seu direito: “tá na lei!” E aí vamos ver quem tem, de fato, espírito público e aceita trabalhar sem tantos “penduricalho$ no $alário”…
O presidente vai ter que enquadrar a sua prole, fazê-los “baixar a bola” e morder a língua. Os garotos, já bem enfronhados na política, deveriam saber que serão presos “a priori”: por ter e por não ter cão, de modo que se mancar e manter a boca fechada só trará benefícios. Afinal a família inteira está na mira dos petistas e dos que não o são – mas, que também não votaram no papai Bolsonaro…
Temos xiitas de ambos os lados, uns mais escolados, outros menos mas todos tirando o próprio traseiro da reta, metendo bronca, xingando o homem e sua família – que, convenhamos, deram e continuam dando motivos e “pano pra manga” com sua intimidade nas “redes”.
E seria inteligente lembrar que as redes existem para o bem e para o mal: são rápidas em afogar os incautos! Como em uma pescaria em que, até que se puxe a linha, não se percebe qual é o peixe e que tamanho tem … ou, se como nos desenhos animados, é só um sapato furado!
Quando criança, havia um refrão cantado por quem fosse o “pegador” no pega-pega: “Limão galego, relou, está pego! ” Isso é aplicável às redes: se seu nome aparecer nelas, ele jamais será esquecido, principalmente se você for pego em contradição!
Não se fiar nelas seria prudente, uma vez que, traiçoeiras, divulgam até notícias inventadas, as “fake news”… O nosso novo presidente, convenhamos, nem precisaria delas, haja vista a pá de besteiras que falou e gravou, mas agora, Inês é morta –Inês?!
Agora, é diferente: ele desagradou “gregos e troianos”– vale abrasileirar isso – todos os sexos, todas as profissões… Com seu discurso “eu sou mais eu e o resto é o resto” ele deveria imaginar que estão todos secos para imolá-lo em praça pública na primeira cochilada… e ele já deve estar na décima!
Ninguém quer largar o osso e isso é do gênero humano que quer moralizar o outro primeiro, sendo que sua própria vez… nunca chega!
Então, da cobrança com relação às finanças do primeiro filho à língua solta do número dois, explicações sobre o laranjal do Ministro do Turismo, isso não cairá no esquecimento, é melhor tratar de “cortar na própria carne”.
Agora, o mi-mi-mi com o Ministro da Casa Civil: “falei sim, três vezes com o senhor”, “foi só uma vez, seu mentiroso”… Isso não vai dar, vai ser “sopa no mel” para a turma do “eu não disse?” “Eu não disse?”
Presidente: não dá prá discutir a relação! Bota os pingos nos “i” como tinha sido prometido, tenha uma conversa ao pé do ouvido dos garotos e mostre a que o senhor veio – o quanto antes!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *