O guru fantástico


Todos terão notado que, se não deletarmos um endereço em nossa quarentena, ele irá triplicar sua aparição ali. Se procurarmos alguma coisa na Internet, de um sal de fruta a uma cadeira, de um rímel a um cachorro, aquele maldito anúncio vai aparecer piscando, mudando de cor, em letras maiores e menores, no meio de artigos que você estiver lendo ou de pesquisas que estiver fazendo!
Nunca foi tão fácil invadir a vida de outrem, quer seja no celular, no computador, ou até mesmo dentro de casa! O tempo todo recebemos e-mails provocativos, eventualmente mentirosos e ai de nós se ficarmos curiosos, indignados, ou se nos deixarmos provocar ou atrair por algum assunto, uma oferta tentadora de algo que pareça ser verdade…
Há algum tempo, recebi um vídeo no WhatsApp há algum tempo, em que um rapaz de turbante chamava pessoas para sua tenda em uma feira e prometia contar-lhes coisas das vidas deles. Como era grátis, um monte de gente se interessou e, conforme esse guru falava, as pessoas iam ficando mais e mais impressionadas com o número absurdo de acertos dele!
Depois de um tempo, a “mágica” foi desvendada pelo próprio guru e pela equipe que filmou a experiência. Ele tinha ido pesquisar no Facebook dessas pessoas e lhes dizia coisas, desde uma bobagem como o número que calçavam, até uma paixão não correspondida, uma viagem feita anos atrás, a entrada na faculdade, uma tremenda decepção com um amigo…
Na verdade, estamos mesmo em busca de falsas avaliações que nos digam que somos fantásticos. Circulam na Internet, em especial no Facebook, testes rápidos e igualmente mágicos: dizem se você é mesmo inteligente, com que artista você é parecido, quem seriam seus ancestrais… É claro que, em algum momento, você ficará atraído por um e cederá à tentação de respondê-lo, já que parecem inofensivos.
Os 50 milhões de eleitores americanos, cujos dados foram surrupiados do Facebook, tiveram isso feito através de subterfúgios assim simples: informações prestadas por eles mesmos quando dão “likes”, ou ficam “bravos” ou se divertem com alguma coisa tão inofensiva como esses testes…
Mas, nunca é demais lembrar que estamos no Brasil, às vésperas de eleições e é claro que se trata de um momento especial para sacanagens…
Seria ótimo se nos conscientizássemos disso e não passássemos adiante correntes, informações, denúncias ou perfis que parecem, mas absolutamente inofensivos. Em nosso país nada é 100% inofensivo e essa frase se aplica, atualmente, a todos os lugares do mundo!
Devemos lembrar sempre que nem tudo é exemplarmente punido quando descoberto. E, mesmo que o seja, já terá causado males que se perpetuarão…

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *