22 de julho de 2024
Ricardo Noblat

Boa sorte ao México!

Governar mal é ruim, mas não é crime.

Aqui tivemos uma mulher presidente, a única, derrubada por políticos, a maioria homens, que temiam ser presos pela Lava-Jato. Afinal, era “preciso estancar a sangria”, como se disse à época.

Também se disse que ela pedalou a Lei de Responsabilidade Fiscal. Seus antecessores pedalaram e até fizeram coisas piores, como a compra de votos no Congresso – nem por isso caíram.

Governar bem ou mal não justifica a derrubada de um presidente legitimamente eleito. Bolsonaro, por exemplo, governou muito mal, conspirou contra a democracia, mas completou seu mandato.

Fernando Collor, o primeiro presidente eleito pelo voto popular depois do fim da ditadura militar de 64, caiu porque se envolveu com corrupção. O Supremo Tribunal Federal, depois, o absolveu.

O mesmo Collor, há um ano, foi condenado pelo mesmo tribunal por ter recebido 20 milhões de reais para viabilizar irregularmente contratos da BR Distribuidora com a UTC Engenharia.

Bolsonaro, hoje, está inelegível por oito anos e pode acabar preso por atentar contra a democracia, roubar joias do acervo do Estado brasileiro e falsificar atestados de vacinação contra a Covid.

Collor está à espera da decisão do Supremo sobre o último recurso que impetrou para suspender sua condenação. Dilma Rousseff mora em Xangai, na China, onde preside o Banco dos Brics.

Boa sorte, Claudia.

Fonte: Blog do Noblat

Ricardo Noblat

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *