20 de julho de 2024
Ricardo Noblat

Alckmin na cola de Bolsonaro

Armas para os homens do campo

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ)
(VEJA/VEJA)

Geraldo Alckmin, candidato do PSDB a presidente da República, piscou primeiro. Uma vez que se arrasta nas pesquisas de intenção de voto e teme ficar de fora do segundo turno da eleição de outubro, simplesmente encampou a proposta do deputado Jair Bolsonaro (PSL) de armar os homens do campo que se sentem ameaçados pelo Movimento dos Sem Terra (MST) e seus similares.
Alckmin havia falado em distribuir tratores entre os que vivem da agricultura. Foi Bolsonaro, repetindo o que diz há muito tempo, que prometeu armas. Aconselhado por assessores e disposto a dividir o eleitorado de Bolsonaro, Alckmin avançou o sinal e, sem desistir dos tratores, admitiu facilitar o porte de armas sob o pretexto de que essa gente costuma morar em lugares remotos e inseguros do país.
Enveredou por um caminho perigoso. Se para tirar Bolsonaro do segundo turno for preciso assumir parte do seu discurso, Alckmin se arriscará a perder votos que tem sem ganhar em troca os que ambiciona tomar. A por na presidência algo que possa apenas se parecer com Bolsonaro, o eleitor do “Mito” preferirá Bolsonaro em pessoa. Elementar, meu caro Alckmin.
Fonte: Blog do Noblat

Ricardo Noblat

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Jornalista, atualmente colunista de O Globo e do Estadão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *