21 de maio de 2022
Turismo

Búzios, paraíso próximo ao Rio de Janeiro

Fui a Búzios recentemente, onde não ia há 6 anos! Eu mesma me surpreendi. Como uma carioca que mora no Rio pode passar tanto tempo sem ir a Búzios? Muitas viagens internacionais com meus grupinhos pode ser uma resposta.

Búzios é um desses lugares irresistíveis, que mistura beleza natural extraordinária e uma sofisticação despojada que lhe confere um charme todo especial. Foi revelada ao mundo em 1964, e a muitos brasileiros também, pela atriz francesa Brigitte Bardot, musa máxima do cinema internacional naquela época. Búzios era uma pequena e pacata vila de pescadores, hoje é um balneário que oferece muitas opções de pousadas, restaurantes, comércio bacana, sem perder a identidade que remete ao seu passado original. É destino muito procurado por argentinos, por turistas europeus e por nós, brasileiros, encantados por seus predicados.

A linda Búzios a partir do Mirante do Forno. (Fonte: Mônica Sayão)

Localizada a 160km da cidade do Rio de Janeiro, é uma península com 21 praias. O mapa abaixo mostra as principais praias. Por causa das correntes marítimas, as do lado superior do mapa, da praia Rasa a João Fernandes, têm águas mornas. Do outro lado da península as praias têm águas frias. Mas nada importa, a gente mergulha na água fria mesmo até porque praias como Geribá, Ferradurinha e Ferradura são algumas das mais bonitas de Búzios.

Mapa de Búzios. (Fonte: tripadvisor.com)

Vou dar algumas sugestões do que fazer na cidade:

1 – Praias mais interessantes:

Isso parece a escolha de Sofia porque as praias de Búzios são sensacionais, com características diversas. Mas já que me propus a eleger as melhores, vamos lá.

Rasa e Manguinhos: são praias subsequentes, as mais longas do balneário e de águas mornas. A Rasa é a primeira quando se chega em Búzios. Há casas grandes e bonitas nessa área porque foi onde muitos construíram no passado. Como são mais afastadas do centrinho badalado, essas praias são mais vazias, e não têm estruturas comerciais, como barracas ou bares na areia. Apenas no final de Manguinhos há o sofisticado e já famoso Porto da Barra, que falarei mais a frente, mas não interfere na tranquilidade do restante da praia. Como costuma ventar lá, é frequentada também por praticantes de windsurf e kitesurf.

Praia Rasa a partir da Pousada Villa Rasa. (Fonte: Mônica Sayão)

Ossos: praia pequena e muito bucólica, próxima da Orla Bardot (Praia da Armação), no centro. A Igreja de Sant’Ana no canto da praia confere ainda mais charme ao local. Não é uma praia tão boa para mergulhar, por ter muitos barquinhos, mas o charme das casas antigas vale a visita.

A bucólica Praia dos Ossos. (Fonte: Mônica Sayão)

Azeda e Azedinha: logo após a Praia dos Ossos, as duas lindas e pequenas praias, fazem o maior sucesso e estão sempre lotadas na alta estação e fins de semana.

Praia Azeda em primeiro plano e Azedinha bem ao fundo à esquerda. (Fonte: Mônica Sayão)

Praia Brava: praia com ondas onde há um beach club e restaurante muito concorridos, porque há poucas opções de infraestrutura para os banhistas. A praia é muito bonita e mais vazia. No canto direito, a praia é mais mansa.

Praia Brava. (Fonte: Mônica Sayão)

Ferradura: é a praia mais elitista, vamos assim dizer. Ou talvez mais elegante fique melhor. Sua forma de ferradura garante mar tranquilo e visual lindo. Há propriedades muito bacanas ao longo da orla. É uma praia com poucos banhistas, o que, para mim, ainda a torna mais agradável. Mas como a vida não é perfeita, o mar é do lado das águas frias.

Praia da Ferradura. (Fonte: Mônica Sayão)
Extensão da Praia da Ferradura, só acessível por mar ou pelas pedras pelo canto direito da Ferradura. (Fonte: Mônica Sayão)

Ferradurinha: sou do tempo que a gente ia para Ferradurinha e não havia quase ninguém. Agora está sempre com muita gente já que é linda, calma e tem formações rochosas em cada extremidade da praia, o que proporciona outras perspectivas de visual. Na semana passada, uma enorme tartaruga estava bem próxima de mim. Ela nadava tranquilamente e de vez em quando espichava seu pescoço, para alegria da galera no entorno.

Praia da Ferradurinha (Fonte: Mônica Sayão)
Praia da Ferradurinha (Fonte: Mônica Sayão)

Geribá: é uma praia longa, com larga faixa de areia, que é muito popular, mesmo com o mar mais frio. Há várias pousadas, restaurantes e bares na areia, então é sempre uma praia animada. Há também lindas casas junto à areia, e é boa para surfar.

Recanto da praia da Geribá (Fonte: Mônica Sayão)

2 – Mirante com vista mais linda:

Essa é fácil! É o Mirante do Forno, que, na minha opinião, é o mais bonito de Búzios. De lá a gente descortina visual de tirar o fôlego, que inclui a Praia da Foca, Praia do Forno e a costa recostada entre elas e ao redor delas.

Mirante da Praia do Forno (Fonte: Mônica Sayão)

3 – Onde se hospedar:

Essa também é fácil. Vou recomendar a pousada onde fiquei, a Pousada Villa Rasa, daquelas que por si só já são o próprio destino. Espaçosa, confortável e localizada na beira da praia Rasa, não dá vontade de sair – e nem é preciso mesmo. Os ambientes são aconchegantes, com decoração rústica sofisticada, o restaurante é excelente, com destaque para um café da manhã dos deuses, e atendimento eficiente e muito simpático. Para completar, a pousada tem ótimas piscinas, spa, sala de ginástica, e serviço com sombra e água fresca até na areia!

A pousada se divide em duas: a unidade original está na beira da praia. A outra está do outro lado da rua, onde está uma das piscinas que tem sauna de vidro, com quartos são super charmosos, e o mesmo aprumo na decoração e conforto.

Minha sugestão é um quarto de frente para o mar, no segundo andar, assim a vista fica ainda mais linda. Só de pensar já me deu saudades de acordar naquele paraíso, com barulho do mar…

Linda vista do nosso quarto, na Pousada Villa Rasa. (Fonte: Mônica Sayão)
Deck de frente pro mar na Pousada Villa Rasa (Fonte: Mônica Sayão)
Aquele café da manhã de comer de joelhos. Destaque para o waffle de pão de queijo crocante por fora e macio por dentro (Fonte: Mônica Sayão)
Mais uma da Pousada Villa Rasa (Fonte: Mônica Sayão)
Uma das piscinas da Pousada Villa Rasa (Fonte: Mônica Sayão)
Foto 18 – Pé na areia, água de coco, suco natural e pastelzinho arrasador de bobó de camarão, servidos pela pousada.
(Fonte: Mônica Sayão)

4 – O que fazer, além de ir à praia:

Flanar pela Rua das Pedras, no centrinho de Búzios, é, desde sempre, programa certeiro. Há lugares legais para uma refeição, um café, compras ou simplesmente encontrar amigos.

Caminhar pela Orla Bardot também é um programa a ser feito. É um calçadão ao longo da Armação, que não chega a ser uma praia para banhistas, já que lá estão muitos barcos de pescadores. E lá está a estátua da Brigitte Bardot, e viva ela!

A famosa Orla Bardot, no centrinho de Búzios. (Fonte: Mônica Sayão)
Orla Bardot: além do visual lindo do mar, não faltam charmosos restaurantes. (Fonte: Mônica Sayão)
Mais da Orla Bardot (Fonte: Mônica Sayão)

Ir ao Porto da Barra, essa foi a novidade para mim e recomendo muito. O Porto da Barra é um complexo de vários restaurantes e algumas lojas, no meio de árvores e jardins, na Praia de Manguinhos. O ambiente é super bacana e há ótimos restaurantes. Além disso, é o lugar certo para se curtir o pôr do sol. Imperdível!

Pôr do sol no Porto da Barra. (Fonte: Mônica Sayão)
Um dos mais lindos que já vi! (Fonte: Mônica Sayão)
Porto da Barra: vários restaurantes à beira mar, com muitos restaurantes em ambiente descontraído – Fonte: Mônica Sayão

5 – Onde comer, e isso pode ser de um pão a um jantar:

Começando pelo jantar, a dica é ir ao Porto da Barra que já falei acima. Há dois restaurantes na beira da orla para recomendar: o Belli Belli Gastrobar e o NAMI gastrobar. O Belli Belli serve culinária mais tradicional, mas nem por isso menos saborosa. O NAMI serve culinária asiática com influência peruana. Os pratos são divinos e surpreendentes.

Para uma parada no meio da tarde, sugiro o Café Maria Maria, na Rua das Pedras. Além dos cafés, comidinhas e gelatos ótimos, o ambiente é lindo e muito colorido. Como se não fosse suficiente, há uma varandinha virada para a Praia do Canto, que proporcional visual lindo, especialmente no pôr do sol.

Maria Maria Café na Rua das Pedras. (Fonte: Mônica Sayão)
Interior super colorido do Maria Maria Café. (Fonte: Mônica Sayão)
Pôr do sol a partir da varanda do Maria Maria Café. (Fonte: Mônica Sayão)

A novidade para mim foi conhecer a Padaria Balthazar, antes da chegada ao centro de Búzios. A gente se sente transportada para a Provence, com direito a buganvílias na entrada e decoração rústica charmosíssima. Seus pães de fermentação lenta, croissants e outras delícias valem uma parada. Há, inclusive, uma área muito simpática com mesinhas para um café da manhã, por exemplo.

Fachada da Padaria Balthazar. (Fonte: Mônica Sayão)
Detalhe da Padaria Balthazar. Estou na Provence? (Fonte: Mônica Sayão)

Passei seis anos sem ir a Búzios. Que erro! Agora já estou planejando voltar.

“Arquiteta de formação e de ofício por muitos anos, desde 2007 resolveu mudar de profissão. Desde então trabalha com turismo, elaborando roteiros e acompanhando pequenos grupos ao exterior. Descobriu que essa é sua vocação maior.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.