13 de junho de 2024
Turismo

Haia, adorei conhecer!

O Parlamento (Binnenhof) em frente ao lago artificial Hofvijve: uma imagem icônica de Haia. (Foto: Mônica Sayão)

• INTRODUÇÃO

Haia foi uma deliciosa surpresa para mim. Já visitei várias vezes os Países Baixos mas, Amsterdam e seu entorno e Rotterdam acabam por ser os destinos mais comuns de se visitar. Haia é pouco comentada e a gente acaba por se esquecer da existência dela. A verdade é que eu amei a cidade!

Haia, ou Den Haag, em neerlandês, ou The Hague em inglês, é a capital administrativa e a terceira maior cidade dos Países Baixos. É lá que está a sede do governo e da monarquia, e é onde o rei Guilherme Alexandre trabalha e tem sua principal residência. Não confundir com Amsterdam, a capital do país.

Haia é uma importante cidade europeia, com seus 500 mil habitantes. Lá estão inúmeras organizações internacionais como o Tribunal Penal Internacional de Haia, criado em 2002, com o propósito de julgar pessoas dentro dos princípios do Direito Internacional.

Chamar os Países Baixos de Holanda, é um hábito da maioria de nós, mas após algumas visitas a esse lindo país, tenho tentado me reeducar. Na realidade há um esforço recente da administração do país em difundir o nome verdadeiro, que se chama “Países Baixos” porque suas terras estão parcialmente abaixo do nível do mar.

Os Países Baixos são compostos por 12 províncias. Duas delas, a Holanda do Norte, onde localiza-se Amsterdam, e a Holanda do Sul, onde estão Haia e Rotterdam, são as principais províncias e acabaram por ser conhecidas como Holanda, como se fosse o nome do país. É só dar uma olhada no mapa abaixo para entender a localização das duas províncias.

Mapa dos Países Baixos, com suas 12 províncias incluindo a Holanda do Norte e a Holanda do Sul.
No South Holland está Haia ou The Hague. (Foto: pt.wikipedia.org)

• UM POUCO DA HISTÓRIA

Haia foi primeiro mencionada em 1248, sob o nome de Die Haghe, quando o rei Guilherme ali construiu seu castelo. Antes disso a região era um campo de caça para a nobreza.

• O QUE FAZER

A parte mais interessante de Haia é naturalmente seu centro histórico, que tem suas principais atrações bem próximas e pode ser conhecido em um dia. Aliás, conheci Haia em um bate e volta a partir de Rotterdam, e foi bem tranquilo.

O melhor de Haia:

1 – Parlamento dos Países Baixos (Binnenhof)

Binnenhof: fachada principal do Parlamento. (Foto: Mônica Sayão)

O Binnenhof é simplesmente espetacular. É um conjunto arquitetônico do século XIII que abriga o Parlamento (o mais antigo parlamento do mundo, desde 1446), o Salão dos Cavaleiros (Ridderzaal) onde o rei faz seu discurso anual de abertura dos serviços parlamentares, o antigo castelo do Conde da Holanda, e outras construções menores.

A localização do Binnenhof é sensacional, em frente do Hofvijver, um grande lago retangular, originalmente escavado por condes holandeses ainda no século XIII. Aliás, sugiro uma volta completa a pé pelo lago porque há lindos e diversos ângulos para ótimas fotos.

Na minha opinião, nada é mais bonito e surpreendente do que esse conjunto.

É possível visitar o interior do Parlamento em determinados dias. É só acessar o site: www.houseofrepresentatives.nl e lá tem tudo o que é necessário saber.

2 – Mauritshuis

É imperdível visitar o museu Mauritshuis, localizado ao lado do Binnenhof, ainda na frente do lago Hofvijver. Como diz o nome, o museu está na antiga casa de Maurício de Nassau, governador da colônia holandesa em Recife, de 1637 a 1643.

O museu abriga obras dos grandes pintores da época áurea da pintura holandesa, como Vermeer e Rembrandt. Sou apaixonada pela obra de Vermeer e foi emocionante estar tão próxima de sua mais famosa obra, “Menina do Brinco de Pérola”, de 1665. Ou poder apreciar “Lição de Anatomia do Dr. Nicolas Tulp”, de Rembrandt, de 1632.

Mauritshuis, o excelente museu localizado ao lado do Parlamento dos Países Baixos. Ao fundo o contraste muito interessante da arquitetura moderna da cidade,
na região da Estação central de trem de Haia. (Foto: Mônica Sayão)
Mauritshuis na época das tulipas. (Foto: Mônica Sayão)
“Menina do Brinco de Pérola”, de 1665, obra-prima de Vermeer. (Foto: Mônica Sayão)
Interior do Mauritshuis: antiga residência de Maurício de Nassau. (Foto: Mônica Sayão)

O museu não é grande e seu interior é lindo, remetendo aos tempos em que ali Nassau residia. E há um café moderno e super simpático, além de loja de muito bom gosto. Os ingressos devem ser comprados com antecedência. Mais informações sobre horários e tarifas no site: www.mauritshuis.nl

3 – Noordeinde

Bem próximo do Parlamento e do lago Hofvijver encontra-se a rua mais charmosa da cidade, onde está o Palácio Noordeinde, que é um dos quatro palácios oficiais da Família Real Holandesa e é onde o rei Guilherme trabalha como chefe de Estado.

Noordeinde: a principal rua de comércio de Haia. (Foto: Mônica Sayão)
Ainda na Noordeinde, o Palácio Real onde o rei trabalha. (Foto: Mônica Sayão)
Praça em frente ao Palácio Real na rua Noordeinde. (Foto: Mônica Sayão)

Mas a rua Noordeinde oferece muito mais: muitos restaurantes e cafés, lojas descoladas, livrarias, e ruas residenciais no entorno arborizadas e muito agradáveis. Não espere que a Nooedeinde seja uma rua larga, pelo contrário, é estreita. Só em frente do palácio a rua é mais ampla, mas é muito charmosa.

4 – Madurodam

Se a visita for com crianças, ou se houver mais tempo disponível em Haia, recomendo conhecer Madurodam, um parque temático que mostra as principais atrações dos Países Baixos em miniatura, minuciosamente reconstruídas. Lá estão representados vários cenários de Amsterdam como de outras cidades. Madurodam está aberta todos os dia do ano. Mais informações no site: www.madurodam.nl

Madurodam. (Foto: dicasdeamsterda.com.br)

5 – Curtir os espaços públicos do centro

Praça Het Plein, bem próxima do museu Mauritshuis: ótimo lugar para uma refeição.
Há vários restaurantes e cafés no entorno da praça. (Foto: Mônica Sayão)
Outro lugar simpático para uma parada estratégica no centro de Haia. (Foto: Mônica Sayão)

Ainda há outras atrações a serem destacadas em Haia mas as três primeiras da lista acima são fundamentais.

O que mais vale ser visitado:

6 – Panorama Mesdag

É uma pintura panorâmica pintada em 1881 pelo artista Hendrik Mesdach com 14 metros de altura e 120 metros de comprimento. Os visitantes ficam no centro de uma estrutura circular e o painel os envolvem, e assim têm a sensação de estarem dentro do cenário pintado.

O cenário retrata um passeio à praia de Scheveningem como era no século XIX. Muito interessante. Site: www.panorama-mesdag.nl

Aliás, a praia de Scheveningen, que é em Haia mesmo, não vale a pena ser visitada. Pelo menos para nós, brasileiros, que temos praias tão espetaculares.

7 – Museu do Escher

Museu dedicado à obra do artista gráfico holandês M.C.Escher. Site: www.escherinhetpaleis.nl

8 – Palácio da Paz

Apesar de não ser uma construção realmente antiga (foi concluída em 1913), é um prédio bem bonito e abriga a Corte Internacional de Justiça. Há tours pelos jardins do palácio, com acompanhamento de jardineiros, quando as flores voltam a abrir. Visitas podem ser agendadas antecipadamente pelo site: www.vredespaleis.nl

• HOSPEDAGEM

Apesar de Haia poder ser um destino bate e volta, há alguns bons hotéis para recomendar.

Staybridge Suites The Hague, Parliament – hotel 4* moderno, com localização imbatível. Café da manhã excelente. Clique aqui para mais detalhes.

Hotel Indigo The Hague, Palace Noordeinde – hotel 4* também super bem localizado. Adoro a cadeira Indigo, seus hotéis são sempre muito charmosos. Clique aqui para mais detalhes.

• COMO CHEGAR

Do Brasil há voos diretos para Amsterdam pela KLM, saindo do Rio de Janeiro e São Paulo. São cerca de 12h30 de voo. O aeroporto de Schiphol é ótimo e de lá há trens (diretos ou com paradas) para Haia. O mesmo acontece se você estiver em Amsterdam ou outra cidade holandesa, há várias opções de viagens de trem até Haia. É só pesquisar no site da Rail Europe: www.raileurope.com/pt

• QUANDO IR

A primavera é a melhor época para conhecer tanto Haia, como outras cidades do país, porque é a época das tulipas, e esse é um motivo extra que faz toda a diferença.

De final de março até meados de maio florescem tulipas, jacintos, narcisos, transformando a paisagem em uma explosão de cores. E Keukenhof, o mais famoso parque de tulipas do mundo, está próximo de Haia, porque tudo é próximo nos Países Baixos!

Mas não vá em torno do dia 27 de abril, que é o dia do aniversário do Rei Willem-Alexander e todas as cidades dos Países Baixos ficam em festa, o que é bacana de ver, mas em compensação os hotéis ficam mais caros e os restaurantes e cafés ficam lotados.

Mônica Sayão

“Arquiteta de formação e de ofício por muitos anos, desde 2007 resolveu mudar de profissão. Desde então trabalha com turismo, elaborando roteiros e acompanhando pequenos grupos ao exterior. Descobriu que essa é sua vocação maior.”

“Arquiteta de formação e de ofício por muitos anos, desde 2007 resolveu mudar de profissão. Desde então trabalha com turismo, elaborando roteiros e acompanhando pequenos grupos ao exterior. Descobriu que essa é sua vocação maior.”

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *