Charlie Hebdo – O Atentado Contra a Liberdade

“Onde houver erro que eu leve a verdade”, diz a oração de São Francisco. A verdade pode significar a punição dos errados, a Justiça . “E é dando que se recebe” – o que vc der , receberá de volta .

Não se pode matar em nome de uma crença, nem religiosa, nem política, nem de ordem pessoal. É preciso aceitar o limite onde termina a Liberdade de um e começa a do outro.

A arte é livre. A liberdade de imprensa também, desde que o dinheiro público não financie causas que vão de encontro à Cultura e aos princípios daquele que paga.

Mas se for uma Revista… Não pode haver censura. Não leia. Boicote.


Não existe liberdade mais ou menos ou meia liberdade, ou liberdade para uns e não para outros. Ainda bem que sempre há os que resistem com coragem e determinação.

Radicalismo, extremismo?


Nada pode tolher a liberdade a não ser os limites da lei.

E a lei maior, a Constituição, dos países democratas do Ocidente garantem a Liberdade – os Direitos e Garantias Individuais.

Religião, Futebol e Política podem virar piada, comédia, sarcasmo e charges.

A Ironia é algo maior.

Não se defende o indefensável!

Nunca matar alguém, prender alguém por não concordar com o que o outro acha certo.

É Ditadura de uns ou de muitos.

Não vale apenas para a charge. Vale para a vacina, a máscara e o medo que é escolha de cada um…

A Liberdade é Inegociável!

No dia 07 de janeiro de 2015, um atentado na sede da Revista Satírica “Charlie Hebdo” em Paris matou 11 pessoas dentro da sede da revista – 10 pessoas da revista e um segurança. E na fuga foi morto um policial. Ao todo, 12 mortos. Dois dias depois foram encontrados e mortos a tiros os dois terroristas islâmicos autores do atentado.

O desrespeito à liberdade punido dentro da lei.

Hoje a lei que garante a liberdade está sendo jogada por terra.

Resista.

Je souis Charlie Hebdo

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *