9 de agosto de 2022
Veículos

Jeep lança picape com alma off-road

Essa aí nas fotos é a nova picape Jeep Gladiator Rubicon (nas fotos), que acaba de ser lançada aqui no Brasil. Importada dos EUA, ela custa quase meio milhão de reais – ou, para ser preciso, R$ 499.990,00* Com perfil gritantemente aventureiro, ela vem equipada com motor de 3.6 livros V6 (de seis cilindros em “v”), a gasolina, capaz de gerar 284cv de potência e 35,3 kgfm de torque, que funciona em conjunto com um a um câmbio automático de oito marchas e, claro, tem um sofisticado sistema de tração nas quatro rodas.

Olhando para ela, dá para identificar de cara seu DNA, nas consagradas linhas do fundador de sua dinastia, o velho Jeep Universal, que circulou pela primeira vez nos campos de batalha da Segunda Guerra Mundial.

As picapes fazem parte, também, da história da Jeep, que após a guerra ampliou sua linha de veículos para ganhar espaço no mercado civil e, na prática, acabou criando nos EUA um novo segmento de veículos, os off-road para uso civil. Lembram da picape Willys, depois F-75, que chegou a ser produzida aqui no Brasil entre os anos 1960 e 80? Pois é, faz parte dessa linhagem e, aliás, tinha como opção a tração nas quatro rodas.

E, claro, não foi somente a Jeep – que hoje pertence ao grupo Stellantis, capitaneado pela Fiat – a produzir picapes com esse perfil. Não falo exatamente das picapes médias e grandes, como as “nossas” S-10, L-200, Frontier, Amarok etc., que embora também tenham versões 4×4, têm outra pegada, mas sim das opções picape de modelos como o antigo Toyota Bandeirantes e o Land Rover Defender das gerações anteriores, quando ainda não era um carro de alto luxo e preço de apartamento.

Sim, você tem razão, leitor, esse gladiador aí também tem preço de apartamento – a depender de onde você for morar. Mas, como os exemplos que eu mencionei, ele tem lá o seu lado, digamos, espartano, ao menos no estilo, mais descolado do que bem vestido. O fato de ter portas e teto destacáveis contribui para esse “espírito”. Mas, é claro, também, que por esse preço ele vem com um pacote mais do que generoso de recursos de conforto e segurança, que nem vou listar aqui para não transformar este post em uma bula interminável.

É claro que, para andar no fora de estrada, um modelo mais curto – como o próprio mano Jeep Wrangler – são um tanto melhores que essa bela picape com seus mais de 5,5 metros de comprimento. Mas se a ideia é fazer isso levando motos ou outro tipo de bagagem volumosa, ela é perfeita.

Achei bacana.

(*) com o troco dos 500 mil dá para tomar um picolé, talvez dois, se não for dos mais caros.

Jornalista, blogueiro e motorista amador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.