Resultados da International Wine Challenge (IWC) 2018


Avaliações de vinhos sempre são importantes. Existem em várias modalidades: as dos críticos renomados; as grandes degustações anuais promovidas pelas revistas especializadas e os concursos. Cada uma tem um propósito e são dirigidas para diferentes tipos de enófilos.
Os concursos são os mais importantes tanto para os produtores como para os consumidores. Dois motivos se destacam: 1 – só participa do concurso quem se inscrever e enviar suas amostras de acordo com as regras do evento; 2 – os vinhos que já ganharam fama preferem ficar de fora, mantendo uma certa aura sobre sua qualidade, para sempre. (Já imaginaram perder para um vinho desconhecido?)
O International Wine Challenge (*) é reconhecido como a mais rigorosa análise de vinhos do mundo. Esta é a sua 34ª edição e o número de inscritos sempre surpreende o gabaritado corpo de jurados. As provas são realizadas em duas etapas, onde serão definidos os ganhadores das cinco categorias: Troféu, Ouro, Prata, Bronze e Recomendação.
Há vinhos de lugares tão improváveis como o Azerbaijão, que obteve uma medalha de prata com um corte branco das uvas Chardonnay, Muscat e Traminer.
Vale a pena destacar que são vinhos ‘palatáveis’, nada de raridades extraordinárias e safras ocultas e misteriosas. Pelo contrário, para um produtor que quer abrir portas para um mercado, seja nacional ou internacional, a chancela garantida pelo IWC é fundamental, mesmo que seja a mais simples, o selo azul da Recomendação.
Um dos resultados mais aguardados desta competição é o Great Value Awards, em bom português, os melhores ‘custo x benefício’. Para fazer parte desta listagem, os produtores têm que enfrentar uma série de exigências adicionais, que envolvem, obviamente, preço e disponibilidade no mercado, neste caso, na Inglaterra. Há vários vinhos de produção exclusiva para supermercados.

Apresentamos, a seguir, a relação de vinhos brasileiros que se classificaram em 2018: (NV significa Non Vintage ou Não Safrado)
Medalha de Prata
[table id=3 /]

Medalha de Bronze

[table id=4 /]

Recomendação

[table id=5 /]
Ainda não ganhamos nenhuma medalha de ouro, como os nossos vizinhos Chile e Argentina. Mas vamos chegar lá. Destaque para os nossos bons espumantes.
Fica o recado para os leitores que se sentem intimidados com os resultados destes concursos, achando que são vinhos de sonho e que nunca poderão provar um. Não é bem assim.
Com poucas exceções, compre no supermercado ao lado de sua residência.
Saúde e bons vinhos!
(*) Para saber mais resultados acesse: https://www.internationalwinechallenge.com/canopy/search.php (em inglês)
Vinho da semana: querem sentir o gostinho de um medalha de ouro? Esta indicação levou este prêmio na safra de 2014, que ainda não chegou por aqui. Mas a de 2013 é uma pechincha.
Torreón de Paredes Reserva Merlot 2013 – $$
Apresenta aromas de amora, tabaco e notas de especiarias. Esse tinto chileno envelheceu durante 10 meses em barricas de carvalho francês. No palato exibe taninos maduros, redondos, de suave textura e uma deliciosa fruta.
Harmonização: frios e embutidos, queijo Canastra curado, massas ao ragu de funghi ou bolonhesa, peru ou faisão assados, bisteca, língua, filé ao alho, cordeiro ou javali assados.
Compre aqui: www.vinhosite.com.br

 
 
 
 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *