MST invade parque gráfico do Globo: o monstro ingrato devora seu “criador”

Foto: O GLOBO

O MST não é exatamente cria dos artistas engajados, e sim dos comunistas revolucionários ligados ao PT. Mas certamente não teria chegado aonde chegou sem uma mãozinha do Projaquistão. Quem esqueceu da novela com Patrícia Pillar em que os sem-terra são tratados como gente boazinha em busca de justiça social?
Até o “progressista” Luciano Huck já recebeu em seu “caldeirão” membros do MST para contarem suas histórias de luta honesta, como se fossem trabalhadores em busca de melhores oportunidades, nada mais.
Portanto, está claro que muitos ali contribuíram para o avanço dessa organização criminosa, isso sem falar dos Caetanos e Freixos da vida que sempre gozaram de amplo espaço no jornal do grupo, justamente para defender tais aberrações.
Por isso lemos a notícia de que o MST invadiu o parque gráfico do Globo com uma sensação de que foi “merecido”. Claro que não há justificativa, e podemos apenas torcer para que o grupo endureça o tom contra essa turma criminosa:
“Cerca de 400 integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST), a maioria mulheres, invadiram o parque gráfico do GLOBO na manhã desta quinta-feira. Entre os manifestantes, que chegaram em dez ônibus, havia pessoas armadas com facões. O grupo parou no estacionamento para visitantes, de acesso livre, e invadiu o prédio. Os seguranças da empresa não impediram a invasão, devido à quantidade de pessoas.
Os manifestantes fizeram pichações de mensagens políticas em vidraças, sofás, paredes e no piso. Também atearam fogo em pneus ao redor de um totem com o nome do jornal, que é de metal e não chegou a ser danificado. Os invasores gravaram toda a ação e divulgaram em redes sociais. Meia hora depois da invasão, o grupo deixou o local. Não houve feridos”.
Isso é protesto, por acaso? Talvez o jornal chamasse de “ocupação” se fosse na gráfica de outro. Esses criminosos eram “manifestantes”, como o jornal costuma chamar os guerrilheiros de extrema-esquerda? Até quando a imprensa em geral vai ser negligente com esses bandidos? Vão continuar alimentando o monstro que deseja devorá-la? Vão idolatrar figuras como Marina Silva, que literalmente veste o boné da organização criminosa, tratada como alguém moderada?
Quem acertou o tom contra o MST foi Flávio Rocha, dono da Riachuelo:

E agora, que a propriedade de sua empresa também foi alvo de invasão do MST, eis como o empresário respondeu:

Chega de bancar a elite culpada que passa a mão na cabeça de bandido “revolucionário”! Chega de dar tanto espaço para marginais como Guilherme Boulos, candidato a presidente pelo PSOL, o partido que defende Maduro na Venezuela! O que falta para cair a ficha? O que mais é necessário para que os donos desses veículos de comunicação assumam com mão firme suas propriedades e comprem as brigas com os militantes disfarçados de jornalistas ou artistas em prol do país?
Fonte: Gazeta do Povo

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *