Mais Médicos: o tempo é amigo da verdade


Quando o PT anunciou o programa “Mais Médicos” e resolveu “importar” milhares de “médicos” cubanos, nós liberais e conservadores levantamos logo inúmeras suspeitas: era um acordo para trazer espiões comunistas, era um esquema para transferir recursos para a ditadura aliada. Mas os “formadores de opinião” rechaçaram as denúncias como paranoia de reacionário, como sempre fazem, e destacaram o aspecto “humanitário” da medida.
O tempo, porém, é amigo da razão e da verdade. Quem tem paciência sempre vai acabar desmascarando esquerdistas, que vivem com base em mentiras e sensacionalismo. Com o passar dos anos, as máscaras vão caindo e os fatos emergindo do pântano, para expor a faceta abjeta de praticamente todo governante socialista. Eis que agora sabemos: foi tudo um esquema montado por Cuba mesmo, com a cumplicidade dos petistas. Merval Pereira resumiu em sua coluna:
Quando o hoje governador eleito de Goiás Ronaldo Caiado denunciou no Senado que o acordo com Cuba para o programa Mais Médicos seria uma maneira de “lavar” parte do dinheiro, que voltaria ao Brasil para financiar o PT, parecia mais uma denúncia sem comprovação de um inimigo dos petistas. Agora, no desdobramento dos telegramas que a “Folha de S.Paulo” revelou sobre como o programa foi montado, há uma parte da troca de mensagens altamente reveladora de uma triangulação financeira envolvendo o BNDES.
Segundo relato do Itamaraty, os cubanos alegaram que “o incremento das importações brasileiras de Cuba decorrente da contratação de serviços médicos poderia dar mais sustentabilidade às relações comerciais bilaterais e, consequentemente, mais recursos para que o lado cubano tenha condições de honrar, no futuro, dívidas que estão sendo contraídas por conta do financiamento brasileiro em diversas áreas, notadamente de infraestrutura, com a ampliação e renovação do Porto de Mariel”.
Os cubanos propuseram “um mecanismo de compensação” para pagamento dos financiamentos, e o Brasil sugeriu que fosse feito através de uma conta bancária brasileira. Como se vê, a proposta era de que Cuba pagasse os empréstimos do governo brasileiro com o dinheiro que o próprio governo brasileiro lhe pagaria pelo programa Mais Médicos.
Quem acreditou em “ajuda humanitária” precisa pegar um atestado de otário o mais rápido possível. Mas quantos não foram os jornalistas e colunistas que quase derrubaram lágrimas ao falar da iniciativa do PT?! E quantos não se apressaram ao denunciar as “teorias de conspiração” dos direitistas?! Ocorre que comunistas conspiram o tempo todo mesmo. São criminosos, lideram quadrilhas totalitárias, só pensam em poder e dinheiro.
Agora mesmo, que a verdade já veio à tona parcialmente, os “formadores de opinião” ainda insistem na narrativa canalha, acusando Bolsonaro pela saída dos “médicos” cubanos, em vez de reconhecer o que efetivamente está por trás disso. É a fuga desesperada de bandidos com medo da polícia, eis o que estamos vendo. E quem controla é a ditadura, claro, pois os “médicos” gostariam de ficar, ao menos aqueles que sonham mesmo em atuar como médicos, não como espiões cubanos. Uma entrevista no GLOBO mostra bem isso:
Eu recebi uma ligação da secretária municipal de Saúde daqui (Pirapetinga) dizendo que eu tenho que viajar no dia 5 de dezembro. Então liguei para o assessor da Opas responsável pela minha área. A comunicação entre nós e a Opas é por meio desses assessores. São cubanos encarregados de monitorar a nossa atividade no Brasil, olhando se estamos trabalhando, se está tudo bem. Eu gosto do meu país, mas não volto pelo que está acontecendo com a Opas. A Opas está sendo manipulada por esse pessoal cubano. Ninguém dá informação nenhuma para nós. É uma vergonha.
[…]
Eles (representantes do governo cubano) já procuraram meus pais em Santiago de Cuba, onde eu morava, para falar o que está acontecendo aqui no Brasil. Desde que o Bolsonaro foi eleito, começou a briga e uma campanha política para que nossos familiares falem com a gente para evitar que fiquemos no Brasil. Meus familiares me mandaram um email contando a situação.
[…]
Eu vou ser considerado desertor. Estarei proibido de voltar a Cuba por oito anos, amiga. O que eles vão fazer? Vão me matar? Quem garante que quando você chegar lá eles não vão te aplicar uma medida disciplinar ou invalidar meu diploma? Todo dia acontece algo novo. Agora mesmo há muita desinformação e conversa fiada. Não sei se é verdade, mas estão dizendo que mandaram bloquear as contas de todos os médicos cubanos no Banco do Brasil.
[…]
Eu quero continuar trabalhando como médico porque gosto da minha profissão. Meu contrato era de três anos. O que faço com tudo que eu comprei para mobiliar minha casa? Fiz um empréstimo, estou pagando. Não tenho dinheiro para quitar isso de uma hora para outra e ir embora. Esse pessoal não pensou nisso? Tem muito médico hoje dormindo no chão, vendendo a cama e a geladeira para ir embora. É muita sacanagem.
[…]
Eu vim para trabalhar três anos. Só que o contrato foi rasgado. Eu recebi R$ 2.976 por mês e não R$ 4 mil como dizem. Esse foi o meu salário todo esse tempo. O restante ninguém sabe para onde vai. O que um assessor da Opas dizia quando a gente perguntava era que o 75% que ia para lá para ajudar o governo cubano a melhorar a situação dos hospitais.
[…]
Você está decidido a ficar no Brasil?
Sim, fico aqui nem que tenha que trabalhar recolhendo lixo ou varrendo rua. Eu varro mesmo. Mas para meu país eu não volto não porque me sinto enganado. Me disseram que eu ia ficar três anos, ganhar R$ 4 mil. Mas eu estou aqui trabalhando e todo mundo pegando o meu dinheiro. Eu me sinto uma vaca leiteira que a toda hora chega um pessoal e tira seu leite. Isso é legal? Não, é sacanagem.
Sejamos sinceros e diretos: quem ainda defende o PT e o regime cubano é canalha, imoral, não tem caráter. Não há alternativa!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *