8 de agosto de 2022
Colunistas Junia Turra

“Tá Tudo DOMINIONado” : O Esquema da Fraude

Richard Blum é Chefe de Gabinete de Nancy Pelosi (presidente da Câmara dos Representantes dos USA) e marido da senadora Dianne Feinstein.
Dianne Feinstein, 87, a senadora mais velha do país, foi acusada de fazer negócios com ações da Indústria Farmacêutica ligadas ao Covid19. O FBI encerrou as investigações contra ela depois que Feinstein afirmou que é o marido dela, Richard Blum, quem faz esse tipo de negócio.

Bloom é um grande investidor, integrante do Conselho da universidade da Califórnia e um dos maiores acionistas de empresas de sistemas para contagem de votos. Ele e a mulher são chamados de “arquitetos” das operações da turma onde “ninguém larga a mão de ninguém”.

Richard Blum à esquerda e Dianne Feinstein à direita, Obama e Nancy Pelosi
Hillary Clinton e Dianne Feinstein durante cerimônia de arrecadação de fundos / San Francisco 2016
Richard Blum – dono do software ‘Dominion’

Por coincidência, o sistema “Dominion” , que pertence a uma dessas empresas ligadas a Richard Blum foi usado exatamente nos Estados americanos chamados “Key Swing States”, aqueles em que o eleitorado não é definido e onde estão os colégios eleitorais que podem decidir a eleição, como Pensilvânia, Michingan, Winsconsin, Nevada, Georgia.

E foi exatamente aí que aconteceram os problemas.

A contagem de votos em Estados onde Trump liderava parou durante a noite – zeraram a contagem e Biden disparou nos votos.

Em Michigan, por exemplo, numa das 47 áreas de votação, o responsável pela contagem dos votos viu que o resultado não poderia estar correto.

Dos 17 mil votos contabilizados, 6 mil foram dados a Trump, mas passaram a ser computados para Joe Biden.

Além de software manipulado, sobram irregularidades. Ainda não terminaram de contar os votos dos militares.

Cada vez aparecem mais denúncias e provas do roubo e desaparecimento dos votos dados a Trump.

Carteiro na fronteira com o Canadá pego com votos para Trump, votos para Trump encontrados no lixo, votos jogados em fazenda, votos jogados em caçambas, vídeos com pessoas rasgando os votos dados a Trump.

Veja o vídeo:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/11/WhatsApp-Video-2020-11-11-at-18.41.03.mp4?_=1

Os democratas não deixaram os fiscais republicanos checar as assinaturas, a abertura das urnas, fiscalizar as sessões de votação. Há uma enxurrada de registros feitos!

E é impressionante o número de vídeos onde mesários democratas preenchem cédulas pró Biden durante horas especialmente na Pensilvânia.

Veja os vídeos:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/11/m1.mp4?_=2

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/11/m2.mp4?_=3

E tem mais…

Militantes democratas compraram votos de imigrantes, o que lembra os currais eleitorais no Brasil.

Votos adicionais foram incluídos e a data de votação alterada para beneficiar Biden.

A diversidade da fraude chega a ser ASSUSTADORA: “Walking Deads” foram às urnas.

Nunca tantos mortos votaram numa eleição nos USA . Mas é até compreensível o apoio deles ao candidato Sleepy Creepy Joe!

Veja o vídeo:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/11/v3.mp4?_=4

Trump não vai entregar os pontos. E o povo americano sabe que houve fraude. O mundo inteiro sabe.

A versão que a grande imprensa mundial bombardeia é simplesmente para tentar convencer as pessoas de que Trump perdeu.

Afirmam que não há provas. Mas elas existem.

Afirmam que “perdeu porque não soube lidar com a pandemia”. Trump administrou a questão e seguiu adiante.

A Economia americana nunca esteve tão em alta desde que Trump assumiu e encarou a maior dívida interna da história do país deixada por Obama.

Milhares de empregos foram criados, acordos de paz ao contrário do antecessor. Obama foi o presidente americano que mais investiu em guerra e financiou grupos radicais islâmicos como o ISIS.

Começaram os ataques de grupos radicais, o BLM (Black Lives Matter) e o ANTIFA, ambos financiados pelo globalista George Soros.

O tiro saiu pela culatra, e os americanos lotaram os comícios de Trump e foram em massa às urnas votar em Trump.

A única maneira de virarem o jogo era com fraude.

As atitudes mostram que não há limites para o modus operandi dessa turma na disputa pelo poder.

Nancy Pelosi, 80 anos, rasgou o discurso do Presidente dos Estados Unidos para a Nação em fevereiro, num acesso de fúria, se esquecendo que Donald Trump foi eleito pelo povo que paga o salário dela. Será que Pelosi está gagá? Não ela é conivente com o esquema.

Veja o vídeo:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/11/nancy-online-video-cutter.com_.mp4?_=5

Pelosi e Joe Biden têm muitas afinidades, inclusive os filhos de ambos parecem ter o mesmo tipo de fantasia sexual. Os chineses que o digam.

Para quem acha que está tudo “Dominionado”, parece que erraram até no nome: colocaram “minion” no meio.

Bem feito, para a ala tupiniquim que não sabe perder e histericamente anunciaram o velhote cafungador de criancinhas como presidente dos Estados Unidos. Até tu, Fox News?

Não é a primeira vez que acontece uma situação como essa na História dos Estados Unidos.

Bush Jr., por exemplo teve a vitória confirmada pela Corte de Justiça em cima de Al Gore. Segure firme e não recue.

A placa The End só vai subir quando a Corte de Justiça decidir.

Vídeo:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/11/mulher-gritando.mp4?_=6

Fraude, ilegalidade, trapaça, violência, desrespeito à democracia e ao Estado de Direito

Vídeo:

https://confrariadeelite.com.br/wp-content/uploads/2020/11/soldados.mp4?_=7

Se a turma pro Biden quer tocar o terror e jogar a lei por terra haverá resistência.

author
Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.