Jaguar Vision Gran Turismo SV chega aos 410 km/h na sala de sua casa

O modelo nas fotos chega aos 410 km/h, acelera de zero a 100 km/h em menos de dois segundos e é totalmente elétrico. Seus quatro motores geram 1903 cv de potência e 342 kgfm de torque, números dignos de uma locomotiva. Seu nome: Jaguar Vision Gran Turismo SV. E o curioso é que, com essa pinta estilosa toda e esse desempenho absurdo, ele estará ao alcance de milhões de pessoas – incluindo adolescentes – do mundo todo no primeiro semestre de 2021. Bastará ligar o console e pegar o controle remoto. Isso porque esse monstrinho aí foi criado especialmente pelos engenheiros da Jaguar para correr no mundo virtual dos videogames e, na prática, custará uma ínfima fração do que um bicho desses costuma valer nas ruas reais.

Pode parecer estranho para quem não é particularmente ligado nos games (e eu não sou), mas muitas montadoras têm feito o mesmo e investido em pesquisa e marketing para incluir modelos com suas marcas no jogo Gran Turismo, um dos maiores sucessos nos games. Este aí vai estrear no novo PlayStation 5. Por que? Ora, porque no segmento dos superesportivos caríssimos, o culto a essas marcas é um dos pontos-chave para seu sucesso e até sobrevivência. Quanto mais desejado e por mais gente for, mais caro e exclusivo será. E, de quebra, um supermodelo reboca com ele dezenas de outros, mais próximos do mundo real, induzindo quem sonha com uma Ferrari – mas não tem condições financeiras para isso, ou seja, a imensa maioria de nós – comprar, hum, um Fiat Argo.

Voltando ao Vision Gran Turismo SV, para ajudar na divulgação o pessoal da Jaguar resolveu transferir o projeto para a escala real (veja, na foto abaixo, com Julian Thomson, diretor de Design da Jaguar fazendo pose ao seu lado). Materiais e dimensões foram reproduzidos de forma fiel, trazendo uma série de conceitos do que seria um carro elétrico para provas de resistência (endurance).

A Jaguar, aliás, é das marcas mais envolvidas no segmento das competições automotivas eletrificadas, como a Fórmula E, e para este projeto, escalou vários dos técnicos que trabalham na criação e construção de seus carros de corrida reais. Daí que, ainda que só vá correr em pistas virtuais, praticamente tudo no carro é baseado em equipamentos e recursos que estão efetivamente em estudo, projeto e até uso – como seus quatro motores, cada qual com uma caixa de marchas individual, para aumentar sua resistência em médias de velocidade elevadas, e o desenho e construção da carroceria, para o melhor rendimento aerodinâmico possível.

Versão evoluída do Vision GT Coupé, lançado em 2019, esse aí traz uma série de aprimoramentos visuais – e, em tese, tecnológicos, também. O objetivo é que ele seja o carro perfeito, “o maior foguete” para as provas virtuais e, para isso, foram levados em conta comentários dos jogadores do videogame em fóruns e vídeos on-line, somando uma enorme quantidade de “horas de pilotagem”. E, como cereja do bolo, os designers incluíram nele algumas referências e cores de antigos modelos de competição da marca, como o C-Type (1951) e o D-Type (1954).

Para acelerar sem pensar em multa.

Fonte: Blog Rebimboca

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *