Te perdoo por te delatar


Não aguento mais esta tal de delação premiada. Só tem prêmio pra bandido. Resultado que é bom nada. De que adianta delação sem provas; provas cabais, explícitas, inegáveis.
Por exemplo, já delatei o Lula e aconteceu nada. Aqui em Minas temos um Disque Denúncia. Liguei, denunciei um monte de petistas e deu em nada. O que falta além da cara e tradição de culpados? Fotos? Filmes como aquela da propina dos Correios que desmascarou o Mensalão? Mensalão que, agora, é mensalinho, esmola, dinheiro de cachaça?
Podem escrever aí, tô denunciando e delatando: Lula é O Cara. Não tô traindo porque nunca fui da corja, não fiquei nem com um milhãozinho desta corja.
Sempre “respeitei” a cumplicidade que é maior que a amizade. Amigos que cometem um crime juntos viram cúmplices. Se um cair o outro também se fode. Mas isso não funciona com a turma do PT, claro. Os doleiros, diretores e empreiteiros não eram amigos do PT. Eram cúmplices extorquidos. Ou mais. Eram cúmplices entregando o ouro do bandido, tirando o deles da reta, pro esquema continuar no próximo governo, com outros personagens. O Brasil não tem outras construtoras. São sempre as mesmas. Porque um dos mil ministérios do governo não se encarrega de construir ele mesmo?
Os delatores da Lava Jato só queriam dinheiro. Foram pegos com a boca na botija e soltaram o verbo intransitivo. “A expressão “com a boca na botija” significa ser apanhado bebendo na botija alheia, ou seja, fazendo algo que não é permitido”. PT: amigos do alheio, rsrsrsrs.
Genoíno dedou os companheiros no Araguaia? Ali onde ele chorou qualquer um chorava? Mas, no Mensalão, com as mordomias garantidas, ele segurou a barra. Ele, Delúbio e Dirceu. Nada demais. Com Lula preso eles perderiam muito mais. Eu delatei o Lula e ganhei nada, só perdi: emprego, trabalho, tempo, dinheiro e… Que Deus me proteja!
O general Benedict Arnold passou para o lado britânico durante a Guerra da Independência Americana. Entregou West Point aos bandidos. Seu nome virou sinônimo de traição nos Estados Unidos, assim como Calabar no Brasil Colonial e Silvério dos Reis na Inconfidência Mineira. Órfãos de Judas!
Judas 30 Moedas. Calabar, o elogio e a elegia da traição; entre o invasor português e o holandês, ele achou que o Brasil seria melhor com Van Gogh… Silvério? Um fanfarrão!
O que seria de Nelson Rodrigues sem a traição das adúlteras, bonitinhas, mas ordinárias; viúvas, porém honestas?
Trair e coçar é só começar. Delatar e comer pipoca é só começar.
O jurista e ex-ministro do STF, Carlos Ayres Britto disse que o certo é Colaboração Premiada. Eufemismo… Vá falar em colaboracionismo na França pra você ver o que é bom pra tosse, gripe e guilhotina. Colaboracionista lá eram os franceses que deduravam, entregavam judeus e passaram para o lado dos nazistas na Segunda Grande Guerra.
O super publicitário Nizan Guanaes foi ao Festival de Cannes Lions e escreveu: “Cannes é investimento. O festival de Cannes hoje é obrigatório para qualquer pessoa que mexa com marketing. É uma aula com centenas de professores de altíssimo nível. Todos esses 108 Leões são muito importantes, mas nunca podemos perder de vista que o principal objetivo da publicidade é ganhar mercado. Ela tem que ganhar dinheiro para o cliente, dinheiro para agência e até ganhar prêmios. Mas o prêmio é um meio, não um fim. Ninguém vive de prêmio”.
Delatei e denunciei Lula. ganhei nada, nem o que Luzia deixou na horta. O único prêmio que ganhei até hoje foi de uma ex-namorada que, me mandou deitar, fechar os olhos e abrir a boca. Aí ela se sentou na minha cara…
ps: Os casos de câncer oral duplicaram no grupo de pessoas entre 30 e 44 anos em todo o mundo na década de 2001 a 2010.. Os especialistas notam uma mudança: se antes os tumores de boca e garganta afetavam homens mais velhos, tabagistas e consumidores de álcool, agora acometem significativamente jovens adultos que não necessariamente fumam ou bebem, mas que fazem sexo oral desprotegido.
artigo publicado em 17/07/2015

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *