7 de julho de 2022
Editorial

A ABL virou pop?

A Academia Brasileira de Letras – ABL – é uma instituição literária brasileira fundada em 20 de julho de 1897 pelos escritores Machado de Assis, Lúcio de Mendonça, Inglês de Sousa, Olavo Bilac, Afonso Celso, Graça Aranha, Medeiros e Albuquerque, Joaquim Nabuco, Teixeira de Melo, Visconde de Taunay e Ruy Barbosa. É composta por quarenta membros efetivos e perpétuos (por isso denominados imortais) e por vinte sócios “estrangeiros”. (Wikipedia).

Foto: Google Imagens – Superinteressante

Seu primeiro presidente foi um negro, apesar de suas imagens terem sido alteradas para a pele mais clara do que o real, absurdamente, divulgada durante anos e anos: o maravilhoso Machado de Assis! Somente ele, precisava mais? Óbvio que não.

O objetivo principal sempre foi o cultivo da língua portuguesa e da literatura brasileira e por isso teve um papel importante no Acordo Ortográfico de 1945, obtido, em conjunto com a Academia das Ciências de Lisboa, assim como foi, de novo interlocutora, quanto ao ainda “polêmico” Acordo Ortográfico de 1990, que até agora não engolimos, mas que devemos seguir.

Salários: cada “Imortal” da ABL recebe um salário fixo de R$ 3 mil e o valor pode ser aumentado com participações em eventos e atividades específicas. Entre as atividades da semana, quem vai ao chá das terças-feiras ganha R$ 800 e quem comparece às reuniões de quinta pode ganhar mais R$ 1 mil. Logo, participando apenas dessas reuniões ao mês, um membro pode ganhar mais de R$ 10 mil mensais. Pode parecer piada, mas não é. Por que às 3as e 5as, dias especiais? Está pior do que o nosso Congresso que funciona de 3a a 5a.

Os imortais são escolhidos mediante eleição por escrutínio secreto. Quando um Acadêmico falece, a cadeira é declarada vaga na “Sessão de Saudade”, e a partir de então os interessados dispõem de 2 meses para se candidatarem, através de carta enviada ao Presidente. A eleição transcorre 60 dias após a declaração da vaga”.

Eu, teria vergonha de me candidatar… óbvio que não tenho conteúdo para isso, é apenas um exemplo, ou seja, se até eu tenho bloqueios éticos para me candidatar, acredito que Sarney, FHC, Fernandona e Gil, também não o fizeram. Alguém, com acesso aos Imortais o fizeram, talvez à revelia, mas não assino embaixo, é uma hipótese…

No entanto…

A posse é marcada, de comum acordo, entre o novo Acadêmico e o escolhido para recepcioná-lo. De praxe, o vistoso fardão é oferecido pelo Governo do Estado natal do Acadêmico.

Será que a Fernanda Montenegro, o Gilberto Gil, Sarney e FHC se candidataram? Acho que não. Certamente alguém os indicou e a ABL entubou! Duvido que a Fernandona, o Gil, o Sarney e FHC tenham se candidatado… não consigo imaginar isto… alguém colocou os nomes deles lá! E deu “match“. rs

Por exemplo, vejam que até que as Instituições que conferem o Prêmio Nobel concederam o Prêmio de Literatura a Bob Dylan por suas letras, inesperadamente. Nada contra suas letras, são ótimas, mas a ganhar um Nobel de Literatura? Ele nem foi receber, provavelmente ficou envergonhado… como eu também ficaria se fosse “incluído” no rol de pleiteantes…

Na cauda deste cometa, antes desta fato do Nobel, a nossa ABL já tinha elevado Sarney à condição de Imortal, pelo seu livrinho “Marimbondos de fogo” e FHC por sei lá o quê, abriram a porteira! Daí vieram Fernanda Montenegro e agora Gilberto Gil… e devem haver outros não tão pops quanto os três. Quem sabe Anita???

A Fernandona, dita pela mídia como a Dama do Teatro, atriz maravilhosa sem qualquer questionamento, mas elevá-la à condição de Imortal pelas “cartas que escreveu no filme Central do Brasil”, é um pouco demais pra mim… Em primeiro lugar, as cartas no filme foram “escritas” pelo autor, ela era apenas uma personagem e “esta” sim escreveu as cartas e não a “Fernanda Montenegro”. Se este foi o motivo, está errado!

Quanto a Gilberto Gil, suas músicas e letras são maravilhosas, um autor fantástico, cantor idem, mas por isso ser elevado à condição de Imortal?

Considerando os dois motivos acima, o que diríamos à ABL por não ter elevado à condição de Imortais personalidades como Vinícius de Moraes, Tom Jobim, Pixinguinha, Cartola, João de Barro, Milton Nascimento, Roberto Carlos e João Gilberto, entre muitos outros, que não me vêm à mente agora. Será pelo simples fato de eles terem morrido? Não pode ser porque Milton e Roberto, graças a Deus, estão vivos e ainda compondo, logo este não foi o motivo.

Por que não e só agora estes? Será que as composições deles não atingiram o nível da ABL? Seria um movimento da esquerda tentando aparelhar a ABL?

Artistas, atores e atrizes têm, normalmente tendências à esquerda. Por que será?

Será que a Lei “Roubanet” era o alvo que os sustentou durante muitos e muitos anos e agora secou a fonte?

Enfim, pra mim, a ABL é para “escritores-mitos”, sim é um neologismo, mas define o que devemos esperar da ABL…

A ABL não é, e não deveria ser, POP!!! Salvo as opiniões contrárias… rs

author
Advogado, analista de sistemas e editor do site.

2 Comentários

  • Rute Abreu de Oliveira Silveira 27 de novembro de 2021

    Valter, vc foi cirúrgico, meu amigo.
    Onde eu assino??!!
    Essa “ ABL” já foi uma coisa séria.
    Imagino como os verdadeiros representantes da nossa Língua Portuguesa, os verdadeiros imortais, devem estar “ inconformados” com esse rumo tomado por lá .
    Rute Silveira

    • Admin 29 de novembro de 2021

      Amiga,
      Infelizmente até a ABL parece estar aparelhada…
      abraços
      Valter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.