28 de fevereiro de 2024
Vinhos

Tirando a poeira! – os eventos de vinho estão de volta!

Demorou, foram mais de dois anos de saudades, mas valeu a pena!

No mês de setembro, em Bento Gonçalves, aconteceu a Wine South America, a maior feira de vinhos da América. No início de outubro foi a vez da Pro Wine, em São Paulo, outra espetacular feira. Infelizmente, o preço proibitivo das passagens aéreas nos impediu de participar de ambos os eventos.

Mas o Rio não ficou de fora deste circuito. Duas ótimas degustações aconteceram no espaço de uma semana.

A primeira foi a 10ª edição do Vinhos & Sabores de Portugal. Foram 34 vinícolas que apresentaram seus vinhos no espaço Jardins do Citta Office Mall.

Além dos vinhos, havia queijos e azeites portugueses, um bom buffet livre e uma música, ao vivo, deixando tudo num clima muito simpático e amigável.

Desde a compra do ingresso, pela Sympla, (excelente, ao contrário de outras que deveriam se chamar “ingresso errado”) o acesso, a recepção e a qualidade dos vinhos, estavam irretocáveis, merecendo o nosso aplauso.

Como era impossível provar todos os mais de 350 rótulos, representando as regiões do Tejo, Vinhos Verdes, Beira Interior, Douro, Lisboa e Trás-os-Montes, fizemos uma seleção buscando produtores que não nos eram familiares. Como de hábito, a primeira passada foi só com brancos e rosados.  Na segunda, entraram os tintos.

Três produtores nos agradaram muito, não só pela qualidade dos vinhos como pela ousadia de alguns deles.

Quinta da Ribeirinha – Tejo – ofereceu um delicioso “line up” com vinhos das castas tradicionais de lá e outros com uvas que são raras em Portugal: Riesling, Gewürztraminer, Viognier, Pinot Noir, Sauvignon Blanc (diferente de tudo que já provamos), Pet-Nat, Blanc de Noirs e vinho laranja.

O Vale de Lobos, branco de Fernão Pires, estava excelente.

A Quinta da Falua, outra produtora do Tejo, também deixou boa impressão com a variedade e qualidade de seus vinhos. A linha “Sommelier Edition” foi a mais apreciada e tem ótima relação custo-benefício.

A terceira vinícola que entrou para a nossa lista “top” é a Quinta do Cardo (o site está em construção), da Beira Interior. Entre tintos, brancos e rosados, provamos, apenas, o seu único branco, obtido a partir da casta Síria, uma uva muito pouco conhecida por aqui.

Esta Quinta estava um pouco esquecida por seus donos originais. Foi arrematada por um grupo que a reativou e colocou ordem na casa. Esta é uma região vinícola muito interessante de Portugal. Os vinhedos estão situados num planalto a cerca de 750 metros acima do mar e a produção é orgânica.

O branco reserva é de degustar “rezando”.

O segundo evento que participamos foi o “Vinhos Verdes no Brasil”: Master Class e degustação livre. Este foi um encontro voltado para profissionais.

Na Master Class foram degustados doze vinhos, entre brancos e rosados, em diversos “flights”.

No primeiro, provamos as castas Azal, Loureiro e Avesso. No segundo foram três Alvarinho. A terceira sequência trouxe cortes variados incluindo as uvas Trajadura e Arinto. Para finalizar, dois rosados da casta Espadeiro, um tranquilo e um espumante.

Os destaques vão para todos os vinhos provados, inclusive o único tinto presente na degustação livre, elaborado com Vinhão, apresentado pela Adega Cooperativa Ponte da Barca.

Vinhos Verdes são perfeitos para o clima brasileiros. Muito refrescantes, com um extenso bouquet de aromas e sabores, harmonizando corretamente com a nossa culinária de frutos do mar, aves e suínos.

Mais que degustar bons vinhos, estes dois encontros foram uma grande oportunidade para rever antigos parceiros que andavam sumidos por conta da pandemia. No meu caso, trouxe boas lembranças da última viagem a Portugal, quando voltei a provar alguns dos vinhos da Quinta de Lixa e da Campelo, que havia degustado por lá.

Nesta aventura contei com a colaboração de José Paulo Gils e Pedro Arthur Sant’Anna.

Saúde e bons vinhos!

Tuty

Engenheiro, Sommelier, Barista e Queijeiro. Atualiza seus conhecimentos nos principais polos produtores do mundo. Organiza cursos, oficinas, palestras, cartas de vinho além de almoços ou jantares harmonizados.

author
Engenheiro, Sommelier, Barista e Queijeiro. Atualiza seus conhecimentos nos principais polos produtores do mundo. Organiza cursos, oficinas, palestras, cartas de vinho além de almoços ou jantares harmonizados.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *