24 de maio de 2022
Vinhos

Explicando “Vino de Pago”


A imagem que abre esta coluna é quase autoexplicativa. Vino de Pago é a mais alta classificação dos vinhos espanhóis, introduzida neste rígido e confiável sistema a partir de 2003.
O que nos chama a atenção é o termo Pago, que tanto no nosso idioma quanto no espanhol, significa alguma coisa que envolveu um pagamento.
E o que isto teria a ver com a qualidade de um vinho?
Esta é uma confusão muito comum quando se tenta entender termos de um outro idioma que não dominamos. Neste caso, uma definição mais técnica e atrelada ao mundo do vinho: Pago é um vinhedo único que foi certificado. Na Catalunha usam “Vi de Fica”, em inglês seria “Single Vineyard”, etc…
Atualmente são reconhecidas 17 regiões espanholas onde um vinho pode receber esta denominação muito especial. Mas não basta estar numa destas áreas, há normas que devem ser cumpridas e o resultado deve ser submetido a análises qualitativas.
A primeira condição é que o vinhedo se encontre dentro de uma região já reconhecida como DO (Denominacion de Origen). A elaboração e o engarrafamento do vinho devem estar a cargo das pessoas físicas ou jurídicas que são donas do vinhedo. Não é permitido vender as uvas para terceiros. As instalações utilizadas para tal, caso não estejam na propriedade, devem ser próximas do “pago” (permite-se o aluguel de vinícolas). A vinificação deste lote será exclusiva e estará sujeita a outras regras de ordem burocrática.
Talvez por ser ainda muito recente, as mais famosas regiões vinícolas espanholas ainda não receberam uma certificação como esta, entre elas Rioja, Priorado e Bierzo.
Castilla-La Mancha e Navarra detêm o maior número de certificações atualmente (2018).
A seguir, a relação completa com as regiões e data de sua inclusão:
– Dominio de Valdepusa, 2003, Toledo, Castilla-La Mancha
– Finca Élez, 2003, Albacete, Castilla-La Mancha
– Pago Guijoso; 2004, Albacete, Castilla-La Mancha
– Dehesa del Carrizal, 2006, Ciudad Real, Castilla-La Mancha
– Pago de Arínzano, 2007, Navarra, Navarra
– Prado de Irache,2008, Navarra, Navarra
– Pago de Otazu, 2008, Navarra, Navarra
– Campo de la Guardia; 2009; Toledo, Castilla-La Mancha
– Pago Florentino, 2009, Ciudad Real, Castilla-La Mancha
– Casa del Blanco, 2010, Ciudad Real, Castilla-La Mancha
– Pago El Terrerazo, 2010, Utiel-Requena, Valencia
– Pago Calzadilla, 2011, Huete, Castilla-La Mancha
– Pago de Aylés, 2011, Aylés, Aragon
– Los Balagueses, 2011, Utiel-Requena, Valencia
– Pago Chozas Carrascal, 2012, San Antonio de Requena, Valencia
– Pago Vera de Estenas, 2013, Utiel, Valencia
– Pago Finca Bolandín, 2014, Ablitas, Navarra
A Espanha é um dos maiores produtores mundiais de vinho. Conta com um sistema classificatório para seus produtos muito bem elaborado e justo. São rígidos para atribuir os diferentes títulos o que reflete na política de preços de venda ao consumidor: Quanto mais qualidade, maior o preço.
Saúde e bons vinhos!
Vinho da Semana: um vinho espanhol com classificação DOCa, Denominacion de Origem Calificada, da região de Rioja.
Sierra Cantabria Selección D.O.Ca. 2015 – $$
Elaborado com 100% Tempranillo, sua cor é vermelho-cereja limpa e brilhante. No nariz, apresenta aromas intensos e persistentes de frutos vermelhos e negros maduros, com toques de alcaçuz. No paladar é sedoso e equilibrado. Possui boa acidez, equilíbrio perfeito e é fácil de desfrutar. Fresco e muito frutado.
Harmoniza com carnes assadas, vermelhas ou brancas, e embutidos.
Compre aqui: www.vinhosite.com.br

 
 
 
 

author
Engenheiro, Sommelier, Barista e Queijeiro. Atualiza seus conhecimentos nos principais polos produtores do mundo. Organiza cursos, oficinas, palestras, cartas de vinho além de almoços ou jantares harmonizados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.