24 de julho de 2024
Sylvia Belinky

Inferno Astral


Estranhamente, estou vivendo aquilo que se convencionou chamar de “inferno astral”, o período de um mês antes do seu aniversário, onde tudo vai dar errado, você terá brigas desnecessárias, acidentes fora de propósito… enfim, total desgraça!
E não sei como, mas este meu período devidamente acompanhada pelo demo foi quase que totalmente… ótimo! Nos três últimos meses, nesses sim, parecia que o mundo ia acabar! E a Copa do Mundo – eu até gosto de futebol, mas aguentar isso 24 horas por dia, em todos os canais da TV aberta ou fechada… foi dose pra leão!
E, antes da primeira vitória, estava todo mundo discretíssimo, de boca fechada, fazendo de conta que nada… já pensou um resultado funesto… de novo? Nem pensar, quanto mais, falar…
De repente a gente ganha e viram todos, de gurus modernos a motoristas de ônibus, cobrador, motoboy, manicure, caixa de supermercado, até telefonema de engano serviu pra falar do assunto; “Putz, bola fora, disquei errado!”
E aí, o Jesus que foi pra Rússia, sentiu-se fora do seu habitat e não fez nem gol, nem milagre. Bom, claro, a Rússia mudou bastante, mas ainda não é o local ideal para Jesus, eu diria…
E a nossa estrela máxima, que supostamente foi prá lá para ser o salvador da pátria, estava com labirintite – ou assim me pareceu – porque caia feito bêbado, quase não era preciso encostar nele…
E, devo confessar, quando a coisa deu errado e perdemos, suspirei aliviada! E tudo que estava estagnado, começou a se mexer, apareceu gente nas ruas e, apesar das férias, parecia que estávamos numa cidade de milhares de habitantes, todos preocupados com o dia a dia…
E então, votos de felicidades, de coisas sempre boas, amigos super queridos de quem temos notícias sempre e outros que a gente adora, mas de quem não temos o paradeiro, e…
Fim do meu inferno astral com banda de música, bolo e champanhe! Sem eu perceber, acabou hoje, com muito carinho, votos fantásticos – que serão realizáveis porque o mundo é bom… e, se não for, meus amigos são!!

Sylvia Marcia Belinky

Tradutora do inglês, do francês (juramentada), do italiano e do espanhol. Pelas origens, deveria ser também do russo e do alemão. Sou conciliadora no fórum de Pinheiros há mais de 12 anos e ajudo as pessoas a "falarem a mesma língua", traduzindo o que querem dizer: estranhamente, depois de se separarem ou brigarem, deixam de falar o mesmo idioma... Adoro essa atividade, que me transformou em uma pessoa muito melhor! Curto muito escrever: acho que isso é herança familiar... De resto, para mim, as pessoas sempre valem a pena - só não tenho a menor contemplação com a burrice!

Tradutora do inglês, do francês (juramentada), do italiano e do espanhol. Pelas origens, deveria ser também do russo e do alemão. Sou conciliadora no fórum de Pinheiros há mais de 12 anos e ajudo as pessoas a "falarem a mesma língua", traduzindo o que querem dizer: estranhamente, depois de se separarem ou brigarem, deixam de falar o mesmo idioma... Adoro essa atividade, que me transformou em uma pessoa muito melhor! Curto muito escrever: acho que isso é herança familiar... De resto, para mim, as pessoas sempre valem a pena - só não tenho a menor contemplação com a burrice!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *