20 de maio de 2022
Lucia Sweet

Cuidado com o Plano B do PT


Prestem bem atenção, por favor: #Bolsonaro17 alertou para o plano B de lula: tomar o poder por meio de votação eletrônica fraudada. Se você não assistiu ao vídeo que ele gravou hoje, por favor assista. Precisamos nos unir ou vamos virar um país comunista.

Raciocinemos: Todos os 50 mil médicos cubanos são agentes controlados por um superior. Como um sargento de tropa .
Não sabem nada de medicina. Os nossos CRMs estão horrorizados. Confundem as doenças. As receitas que prescrevem são com carimbos para cada doença, padronizados .
Estão nas comunidades de base, doutrinam o povo.
São militares.
Já mandaram BILHÕES para Cuba e parte desse dinheiro volta para financiar a guerrilha no Brasil, ligada à esquerda e ao tráfico de drogas. A Venezuela é um narcoEstado, com militares e líderes chavistas envolvidos com narcotráfico. O enteado do Maduro, Efraín Antonio Campos Flores, e um sobrinho da primeira dama, primo dele, estão cumprindo pena nos Estados Unidos por tráfico internacional de drogas. Foram presos no Haiti com 800 – OITOCENTOS – quilos de cocaína que estavam mandando para os Estados Unidos. Não é à toa que o Brasil hoje é o maior consumidor de crack do mundo, e o 2º maior de cocaína. Não sei se já chegamos no topo do ranking.
Mas tem mais para provar a estreita participação dos governos de esquerda com o narcotráfico. Outro grande aliado de Dilma, aqui recebido por ela aos rapapés, quando o papa Francisco visitou o Brasil, é Dési Bouterse , presidente e ex-ditador do Suriname. Segundo o Estadão, “Em 2000, o ex-ditador foi condenado in absentia pela Justiça da Holanda a 11 anos de prisão sob acusação de tráfico de cocaína. Telegramas vazados pelo WikiLeaks mostram que Bouterse permaneceu no negócio das drogas pelo menos até 2006, organizando remessas de cocaína colombiana para a Europa, via Brasil, e há relatos de ex-colaboradores segundo os quais ele forneceu armas às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em troca de cocaína.
Ao tomar novamente o poder, em 2010, e segundo o Estadão e a Veja, Bouterse “nomeou o filho, Dino – outro narcotraficante condenado, inclusive no Suriname -, para chefiar a unidade de combate ao terrorismo no país. Dino esteve diversas vezes na Venezuela para apoiar Nicolás Maduro na sucessão do caudilho Hugo Chávez e também para negociar com as Farc a troca de armas por cocaína, segundo o jornal venezuelano El Nacional.
Foi justamente Dino o pivô do maior constrangimento da Unasul até a presente data. Poucas horas antes de seu pai tomar posse na presidência da entidade, na presença dos principais chefes de Estado do continente, ele estava sendo preso no Panamá portando cerca de 10 quilos de cocaína e um lança-granadas. Extraditado para os Estados Unidos, ele poderá pegar prisão perpétua.”
Além dos venezuelanos que estão entrando pelas fronteiras abertas com a aprovação do nosso chanceler, ex-motorista do terrorista Marighela, qualquer um pode entrar no Brasil. Viramos a terra da mãe Joana e isso é muito conveniente para a esquerda.
Vocês acham que a organização criminosa vai ceder o poder que abocanhou fraudulentamente sem tentar resistir? Eu não, infelizmente.
E se mandaram abafar o atentado terrorista contra o candidato disparado em primeiro lugar, é porque sabem quem mandou matar Bolsonaro — e são cúmplices.

author
Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.