4 de julho de 2022
Colunistas Lucia Sweet

A Espada de Dâmocles

Fala-se tanto na espada de Dâmocles para simbolizar uma tragédia iminente. Para os curiosos, que não sabem quem foi Dâmocles, escrevi:

A Espada de Dâmocles

Dâmocles era um cortesão bajulador na corte do odiado tirano Dionísio, de Siracusa.

Ele dizia que Dionísio era um homem afortunado por ter grande poder e autoridade.

Dionísio então ofereceu-se para trocar de lugar com Dâmocles por um dia, para também ser servido em ouro e prata, atendido por rapazes de extraordinária beleza, e para saborear as melhores comidas.

No meio de tanto luxo, Dâmocles olhou para cima e viu, horrorizado, que Dionísio ordenara que uma espada afiada fosse pendurada exatamente sobre a sua cabeça, presa apenas pelo fio do rabo de um cavalo.

Assim, Dâmocles perdeu o interesse pela excelente comida, pelos belos rapazes e foi embora, dizendo que não queria mais ser tão afortunado.

A espada de Dâmocles é uma alusão frequentemente usada para representar a insegurança dos que têm grande poder, ou para simbolizar o sentimento de alguma tragédia iminente.

Dâmocles é o protagonista da parábola narrada por Cícero em suas Tusculan Disputations (V. 61 – 62) e figurou originalmente na história perdida da Sicília escrita por Timaeus de Tauromenium (c. 356 – 260 a.C.).

Imagem: Google Imagens – Jornal O Expresso (meramente ilustrativa)

Na pintura de Richard Westall, A Espada de Dâmocles, (1812) os belos rapazes da parábola de Cícero foram transformados em moças virgens para agradar o gosto neoclássico de Thomas Hope, que encomendou o quadro.

author
Jornalista, fotógrafa e tradutora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.