28 de maio de 2022
Junia Turra

A falta que você me faz e os espiritos de porco que nao fazem falta


Quando perdemos um ente querido, a falta que se tem é de si mesmo. É você que se viu no outro, que o admirou e se permitiu amá-lo e estabelecer “laços-raízes” . Vale para amor de par de jarro e amizades: não adianta o outro se dispor a fazer parte de você se você mantiver a porta fechada. Sem “laços impostos de família”.
Ser pai, mãe, irmão, filho, que dirá sobrinhos, tios, primos, não é o que determina junção de almas, daquele algo mais… Eu ouvia de uma tia que chineses são traiçoeiros, gente sem Deus no coração.
Pois essa tia cheinha de deus é dessas que noves fora, nada. E um dia após o outro, o que seria de mim sem aquela adorável jornalista chinesa, que hoje tem tanto de mim nesse afã de dizer na cara e eu um tanto dela: observo e não esqueço. Há que se dar corda para certos tipos se enforcarem. É fingir de égua pra dar o coice na hora certa. Eu observo…
Mas e a falta e a saudade… Freud dizia que quando conhecermos alguém, nos primeiros minutos temos a radiografia do ser. Depois projetamos o que queremos que a pessoa seja. Assim mantemos relacionamentos, nos enganamos com desculpas de perdão.
Ou entramos em grupos do “bem”. O fashion agora é ser vegan em prol da salvação dos bichinhos. Mas e o óleo que você joga na água e a água quente da sua máquina de lavar? E o “engana-trouxa” do islâmico enfiando os produtos sem ossos de porco e sem carne de porco pra você comprar? Agora todo produto de islâmico está sendo vendido com a etiqueta “vegan”. É mole?
E o espírita dizendo no exterior em palestra que Chico Xavier era um Jesus. É desse jeito. Chico era um benzedor como é costume no Brasil. Mas políticos e artistas não ficavam na fila e o filho adotivo dele montou um esquema fraudulento e criminoso. Muito dinheiro desviado. Os mesmos espíritas que desculpam os chifres que levam, o abuso sexual, a perda do filho ou não tomam posição pelo amigo porque…”Jesus condenou o pecado e não o pecador”. Fácil: ser omisso… E mudar o rumo da prosa…
Não! Jesus expulsou vendilhões do templo. Jesus formou seu grupo mandando que aqueles que quisessem ir com ele abandonassem suas famílias e seguissem com ele. Jesus perdoou o bom ladrão e o pecado dele porque houve arrependimento. Jesus não perdoou o mau ladrão. Jesus não ama falsos profetas e pecadores contumazes.
O pecado não é karma e nem imposto: é livre arbítrio. O pecado tem autoria sim! Não existe o brigadeiro se você não misturar os ingredientes…
Cuidado… Gente, Deus que sabe tudo do além. Morreu e olha lá o Hospital das Almas… Mas quem fica, continua buscando resposta e a dor aumenta porque no fundo sabe que nada sabe: não se convence. E vai de novo. E vive no mundo que não vê. E não vive a própria vida que lhe cabe. Credo! A dor tem que ser vivida por pior e mais dura que seja… Purifica e eleva – sem tarja preta química ou de fórmulas que cabem como uma luva.
Meu pai querido: morro de saudades todos os dias de mim em você: de poder ser melhor mostrando a você erros e acertos. Mas há tempo pra tudo. Perder você me matou, me jogou por terra, me tirou de cena. E foi essa perda que depois do tempo devido, por mim mesma: abriu caminhos, mudou foco, me fortaleceu. Eu agora não tenho nada a mostrar porque cheguei, arduamente, ao topo da montanha. O mérito é meu. Eu que pude ver você pelos meus olhos e pelos olhos da alma e do coração. Eu vejo um horizonte…
E eu que, após a sua morte aumentei medos, como o pavor de altura: agora tenho vencido a mim mesma. Alpes congelados, estradas suspensas, penhascos e eu vou. De carro ou a pé. Tremo, meu coração dispara mas eu vou. Atravessei uma das pontes férreas mais altas do mundo caminhando… Foi uma vida o trajeto. Mas eu atravessei porque afinal: a vida é um sopro. E sem amargura, sem querer respostas que não nos cabem. Talvez sejamos até marionetes de aliens…
Chega de arrogantes e donos da verdade. Porque temos que respeitá-los? Nada sabem. Mas Sócrates sabia. E sabia que era o homem mais sábio do mundo porque o oráculo de Delphis disse. E Sócrates foi a cada um para saber e descobriu que eles sabiam daquilo que lhes cabia apenas: mas eram ignorantes, o pintor sabia de pintura, o agricultor de agricultura, os políticos do seu mundo politico – mas arrogantes e ignorantes porque nada sabiam do resto.
Sábio era ele e tinha total consciência disso e os poderosos estavam de saco cheio das perguntas de Sócrates… A vida é para quem pergunta. E aprende e renova.
Não sou espírita e acho que deveriam parar de plagiar a filosofia grega e a filosofia católica romana de forma tão barata. Formam a turma da bola de cristal remasterizada.
Chega de politicamente correto com quem é radical: chega! E cuidado com meu gato preto: não passou por hospital de almas, mas segundo uma amiga hindu, ele é a encarnação de Zeus… Mas Zeus é grego. Seria então um deus próprio: isso… Os hindus acham que até merda pode ser adorada e ser o deus e alguém. Então fica na sua e eu na minha. E cada um com seu cada qual…. Não sou espírita. Sou um espírito curioso e aventureiro. E feliz…

author
Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.