3 de julho de 2022
Colunistas Junia Turra

As máscaras caíram

Alckmin, o radical de esquerda

Era junho de 2015: a história da dengue não é culpa dele, como a seca em SP muito menos. A patifaria do governo FHC na Saúde meteu a pá de cal na Saúde Pública.

Que tal perguntarmos ao Serrinha Grampo? Ao Lula e a última das moicanas, Dilminha?

Juntos e misturados num projeto bacana.

FHC dispensou um projeto a custo zero feito por pesquisadores do Ceará- Espírito Santo e RJ.

Qual a desculpa dada na época? Atrapalharia politicamente se acabassem com a dengue. E os pesquisadores foram para o Canadá. Simples assim. Agora, que tal Haddad candidato? Acho que o mar não está pra peixe, não.

A opinião que prevalecia até as eleições de 2922 era: “Alckmin é correto sim, mas não dá para exigir que toda equipe o seja, até porque, sabemos que em todos os escalões do “povo” a corrupção é quase regra”.

E do povo saem esses políticos corruptos.

O engodo Geraldo foi quem elegeu Dória. Ele sempre foi aquele que se traveste de oposição dentro do partido.

As máscaras agora caíram mesmo! Vice eufórico daquele ser de 4 dedozinhos na mão.

Vejam nas fotos anexas.

Em 2015 e agora em 2022 : do petista Ivan Valente.

É melhor a Direita diminuir as confraternizações focando nos likes, sininho, pix e afins….

Quem nunca comeu melado quando come, se lambuza.

author
Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.