Estudo de Caso

Foto: Arquivo Google

“Imagina o cara sendo acusado de suicídio e não ter sido ele o assassino, e a família ainda quer ele morto”. Lula.
Imagina,agora, uma penca de gente instalada com mala e cuia na porta da sede da PF em Curitiba?
Essa gente ainda quer que o beato permaneça onde está?
Ou, está fazendo todo possível para transferi-lo para bem longe? Para local de difícil acesso.
Os moradores e os cidadãos que transitam por ali porque necessitam entrar e sair de casa, ir ao prédio da PF para cuidar de assuntos pessoais ou de serviço estão reclamando do barulho e da interdição do acesso livre pelas vias públicas.
O Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado do Paraná ja solicitou ao “superintendente da Polícia Federal do Paraná” a TRANSFERÊNCIA de Lulla “da SEDE da PF.
O documento aponta que na sede da Superintendência da PF são realizados atendimento ao público – como emissão de passaporte e de certidões de antecedentes criminais – o que faz com que a circulação de pessoas no local seja grande.
Por isso, é necessária a segurança e agilidade no atendimento.
Com a prisão de Lulla no prédio, “pessoas ligadas a movimentos sociais” se instalaram próximas ao local, causando BLOQUEIO DE ACESSO, TORNANDO NECESSÁRIAS medidas para assegurar a segurança nas mediações.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *