21 de maio de 2022
Adriano de Aquino

Cruz credo!

Foto: Arquivo Google – Isto É independente

Hoje a seita do ‘paciente’ está pegada no terço, orando e postando conjecturas infantiloides sobre a absolvição do líder messiânico pelo juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal.
Isso é que dá quando se vive de adorar mitos, cultuando personalidades ambíguas e desprezando a leitura sobre os acontecimentos reais.
O ‘paciente’ foi absolvido da acusação de tentar obstruir as investigações da operação Lava Jato especificamente no que tange as delações de Delcídio do Amaral.
Não há qualquer relação possível entre as provas relativas ao imóvel do Guarujá – as quais o ‘paciente’ teve todas as garantias legais de defesa, foi julgado e condenado em primeira e segunda instâncias no colegiado de desembargadores.
Se os ‘crentes’, ao invés de chafurdarem em romaria e manifestações histriônicas de fé cega, procurassem se inteirar dos fatos saberiam que o próprio Ministério Público Federal (MPF) tempos atrás já havia pedido a absolvição de Lula nessa ação assegurando que – ao contrário das ações do tríplex- nada foi comprovado quanto a sua participação na “orquestração geral para impedir que a Lava Jato avançasse”.
Quando se trata de fé cega, há sempre um factoide ou uma Márcia para se recorrer.
Né não, bispo?

Artista visual. Participou da exposição Opinião 65 Mam/ Rio de Janeiro, Propostas 66 São Paulo, sala especial "Em Busca da Essência" Bienal de São Paulo e diversas exposições individuais no Brasil e no exterior. Foi diretor dos Museus da Funarj, Secretário de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, diretor do Instituto Nacional de Artes Plásticas /Funarte e outras atividades de gestão pública em política cultural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.