O Fundo partidário


Passa da esfera da imoralidade a intenção de parlamentares de dobrar o valor do Fundo Partidário. É a grana que sai do nosso bolso para as campanhas (????) eleitorais.
Agora o argumento é que o dinheiro sairá das verbas de emendas de bancadas. Ou seja, a grana que é entregue aos deputados para seus redutos eleitorais — que servem para manutenção de escolas, hospitais, e coisas afins.
Esse projeto é de uma desfaçatez que ultrapassa todos os limites do admissível. Onde eles querem chegar, se sabemos que esse dinheiro vai, na grande maioria, para os bolsos dos donos de partidos?
Até quando esse bando de irresponsáveis, entre eles Rodrigo Maia, que apoia a medida, vai pautar o nosso subdesenvolvimento?
A ideia é do bacana aí da foto, deputado baiano do PP, Cacá Leão.
É importante lembrar que quem decide quanto e quem recebe as verbas é o dono do partido. No caso de 2020, por exemplo, prefeitos e vereadores recebem uma ninharia do partido, quando recebem.
E, como consultora de marketing político, garanto que uma campanha eleitoral não precisa custar tanto dinheiro quanto eles querem fazer parecer.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *