Salamanca, paixão à primeira visita!

Há sempre um conjunto de motivos que nos fazem gostar mais ou menos de um lugar. Escolhido o destino, logo sugiro a escolha de um bom hotel, com conforto igual ou maior do que se tem em casa. Albergues ou hotéis baratinhos são para outros tempos, quando éramos jovens e bem dispostos. Que esse hotel seja muito bem localizado, isso é imprescindível e faz toda a diferença. Depois, contar com planejamento e um pouco de sorte para pegar dias de céu azul e nada de chuva, Deus que nos livre! E por último, não que seja menos importante, a escolha de uma boa companhia, nem que seja a sua própria!

Salamanca vista da Ponte Romana, que é outra atração da cidade. A catedral sempre se destaca! (
Fonte: Mônica Sayão)

Foi exatamente isso que me aconteceu quando visitei Salamanca, na Espanha, pela primeira vez. Foi uma viagem perfeita que planejei com muita atenção aos detalhes, coisa de quem trabalha com turismo. E… me apaixonei pela cidade!

Salamanca pertence à região de Castela e Leão e situa-se a 2h30 de carro do aeroporto de Madrid, onde cheguei de avião. É uma cidade fundamentalmente universitária, com população de 150 mil habitantes. São duas as universidades, a Universidade de Salamanca, que é pública, e a Universidade Pontifícia de Salamanca, privada. Juntas somam mais de 40 mil alunos matriculados.

Por esse motivo a cidade é muito alegre e leve, com os jovens enchendo de vida uma cidade repleta de construções antigas, a maioria delas medievais e renascentistas, todas belíssimas, diga-se de passagem. É um contraponto perfeito.

Principais atrativos:

1) Plaza Mayor: na minha opinião é a praça mais bonita da Espanha. É o ponto central da cidade, onde fica a Prefeitura e onde se encontram locais e turistas também. Aliás, não há muitos turistas em Salamanca, o que a torna ainda mais agradável. Voltando à praça, ela foi terminada em meados do século XVIII. À noite, iluminada, fica deslumbrante. Sob seus arcos há dezenas de restaurantes e cafés, é só escolher. Uma curiosidade: todos os edifícios de seu entorno têm sacadas, que eram de onde as pessoas assistiam às touradas e outros eventos que aconteciam na praça.

Plaza Mayor, a mais linda das praças espanholas.
(Fonte: Mônica Sayão)

Varandas na Plaza Mayor: para assistir às touradas que lá aconteciam, assim como outros eventos.
(Fonte: Mônica Sayão)

Plaza Mayor: sempre muitos jovens que geralmente se sentam no chão para um papo. Viva a juventude!
(Fonte: Mônica Sayão)

2) Catedral de Salamanca: à primeira vista parece uma catedral só, mas não se enganem, são duas construídas em épocas diferentes, mas unidas como se uma fosse uma, um anexo da outra: a Catedral Velha (de Santa Maria) e a Catedral Nova (da Assunção da Virgem).

A catedral domina a cena já na primeira imagem ao chegar à cidade de carro.
(Fonte: Mônica Sayão)

A Catedral Velha foi concluída no século XIV, em estilo românico e gótico. É menor, embora não menos importante porque nela estão as famosas pinturas murais da capela de San Martin. Destaca-se também o retábulo com cenas da vida de Jesus Cristo e do Juízo Final. Muito bonito.

Lindo retábulo na Catedral Velha.
(Fonte: pt.dreamstime.com)

A Catedral Nova foi construída entre os séculos XVI e XVIII, em estilo gótico e também barroco, dado a demora em concluí-la. Por que duas catedrais unidas? É dito que, como a antiga catedral ficou aberta para missas durante a construção da nova, no final ficou decidido não destruir a velha.

Lateral da Catedral Nova com seus elementos góticos bem óbvios, como os arcos botantes. Essa lateral dá para a Plaza Anaya.
(Fonte: Mônica Sayão)
A Plaza Anaya é toda arborizada e rodeada por outros edifícios importantes como o Palacio Anaya ao fundo à direita.
(Fonte: Mônica Sayão)
Interior da Catedral Nova. (Fonte: Mônica Sayão)

Detalhe do órgão da Catedral Nova. (Fonte: Mônica Sayão)

A entrada é paga e dá direito a visitar as duas catedrais. Há outro ingresso pago para se fazer o circuito Ieronimus, que vai até a parte mais alta externa das catedrais, de onde se tem vistas lindas da cidade. Aviso aos leitores que passei horas fazendo todas as visitas acima e não me arrependi.

3) Universidade de Salamanca: fundada em 1218, é a mais antiga universidade da Espanha e a quarta mais antiga da Europa. O primeiro edifício construído foi o das Escuelas Mayores. Lá eram ministradas aulas das cadeiras de maior prestígio, como Medicina e Teologia. Com fachada maravilhosa, é a construção que mais chama a atenção na Plaza Fray Luis de León. Essa fachada com tantos adornos, como se fosse uma obra de ourivesaria (ver a 13a foto mais abaixo) representa o estilo plateresco, exclusividade do Renascimento espanhol. É a influência da arte islâmica, disseminada na Espanha pelos vários séculos em que os mouros lá permaneceram, até serem expulsos em definitivo em 1942 pelos Reis Católicos. Pode ser visitada por conta própria e o ingresso é grátis. O ponto alto é a biblioteca, muito bonita!

Fachada principal das Escuelas Mayores. (Fonte: Mônica Sayão)

Fachada em estilo plateresco das Escuelas Mayores: no centro inferior, num medalhão, estão as imagens dos reis católicos, Isabel de Castela e Fernão de Aragão. Há uma curiosidade nessa fachada: um sapo “escondido” no meio de tantos relevos. Diz a lenda que achá-lo vai trazer prosperidade, sucesso etc… mas tem que ser sem ajuda, então não posso revelar. (Fonte: Mônica Sayão)

Plaza Luis de Léon é rodeada por edifícios que pertencem à Universidade de Salamanca. Ao fundo da praça, do lado esquerdo,
está a entrada para as Escuelas Menores. Esta é a foto à qual me referi no item da Universidade de Salamanca em um parágrafo acima.
(Fonte: Mônica Sayão)

Do outro lado da Plaza Fray Luis de León, num canto meio escondido, está a entrada das Escuelas Menores. Vale entrar pelo menos para ver o pátio interno, que é lindo.

Pátio interno das Escuelas Menores. (Fonte: pinterest.com)
À noite, iluminadas, as construções ficam ainda mais lindas! (Fonte: Mônica Sayão)

4) Convento de San Esteban: fiquei apaixonada por esse conjunto de igreja e convento. Pertence à Ordem dos Dominicanos e teve sua primeira construção no século XIII. Os prédios que vemos atualmente são do século XV, que substituíram os originais, e a igreja é mais um exemplar didático do estilo plateresco.

Igreja do convento de San Esteban, lindo demais! (Fonte: Mônica Sayão)
Agora com a fachada do convento à direita. (Fonte: Mônica Sayão)
Fachada no estilo plateresco, a minha construção favorita em Salamanca.
(Fonte: Mônica Sayão)
Fachada da igreja de San Esteban mais de perto.
(Fonte: Mônica Sayão)

5) Casa de las Conchas: é uma das fachadas mais fotografadas da cidade, e não é para menos. Palácio construído no século XV por um cavaleiro da Ordem de Santiago, possui mais de 300 conchas em sua fachada. Não se sabe ao certo o motivo mas há especulações de que seja uma homenagem do proprietário à esposa, cuja família tinha a concha como elemento nobiliário.

Casa de las Conchas: mais de 300 delas na fachada. (Fonte: Mônica Sayão)

6) Casa Lis: abriga o Museu Art Nouveau e Art Déco da cidade. Construída no final do século XIX por D. Miguel de Lis, é um dos poucos exemplares da arquitetura modernista de Salamanca. A fachada norte é espetacular, toda em vidro e ferro. O acervo do museu também é maravilhoso, mas infelizmente não se pode fotografar. Vale demais a visita!

Fachada principal da Casa Lis. (Fonte: Mônica Sayão)

Essa é a cidade pela qual me apaixonei. Viram o céu azul? As magníficas construções? A calma de uma cidade pequena, mas alegre por causa dos estudantes? Salamanca é tudo isso e mais. É super segura e limpíssima. Tem ótimas casas de tapas e cafés variados. E ótimos hotéis centrais como o que me hospedei, o NH Salamanca Puerta de la Catedral. Melhor endereço é impossível, o nome já diz tudo.

Não deixem de visitá-la, vocês se lembrarão de mim!

Notícias Relacionadas

2 Comentários

  • Avatar
    EDWIGES CHIAPETTA DE AZEVEDO , 15 de junho de 2020 @ 18:47

    Realmente uma cidade encantadora, pena ainda não conhecê-la, quem sabe não planejamos uma viagem.Suas fotos estão lindas!

  • Mônica Sayão
    Mônica Sayão , 16 de junho de 2020 @ 11:25

    Edwiges querida,

    Salamanca é linda demais! Vale muito conhecê-la.

    Obrigada pelo carinho de sempre!

    Bjs
    Mônica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *