Dubrovnik… fazendo jus à fama

A cidade antiga de Dubrovnik com suas muralhas. (Fonte: Mônica Sayão)

Qualquer pergunta sobre turismo na antiga Iugoslávia terá Dubrovnik como primeira resposta entusiasmada. É unanimidade incontestável. A cidade é realmente linda e conjuga, de forma brilhante, natureza com patrimônio arquitetônico. Não é à toa que é conhecida como “A Pérola do Adriático”!

Dubrovnik está localizada no sul da Croácia, já próxima a Montenegro.
Zagreb é a capital do país. (Fonte: dubrovnikbedandbreakfast.com)

O mapa acima mostra a localização de Dubrovnik em relação à Croácia. Fica bem no sul, numa área territorial isolada do resto do país. Isso acontece por causa do “Neum Corridor”, faixa de terra de aproximadamente 20km de extensão, que desde o século XVII pertence a Bósnia, sendo seu único acesso ao mar Adriático, e que divide a Croácia em duas partes.

Então se a pessoa está vindo de Split, por exemplo, terá que entrar e sair da Bósnia para chegar a Dubrovnik. Bem peculiar…

Um pouco da história:

Dubrovnik era uma pequena aldeia sobre a ilha Laus no século VII A.D. Laus é hoje onde está a cidade antiga murada, e não é mais uma ilha.

Sabe-se que no século IX a cidade já era uma das mais importantes do Mar Adriático e pertencia ao Império Bizantino.

Tornou-se uma potência marítima a partir do século XIII, ameaçando a supremacia de Veneza nesse setor. Por isso foi atacada e caiu sob o domínio dos venezianos de 1205 a 1358.

Em 1667, foi muito danificada por um forte terremoto. Apesar disso, suas igrejas, monastérios, palácios e fontes ficaram preservados.

Na primeira parte da década de 1990 foi bombardeada por seus inimigos sérvios, que não aceitavam a emancipação da Croácia. Dizem que mais de duas mil bombas foram lançadas sobre o centro histórico e o relato doa habitantes que vivenciaram essa guerra é muito triste e chocante.

Mas um enorme esforço internacional foi feito, logo após o término da guerra em 1995, sob a chancela da Unesco, e Dubrovnik foi recuperada!

Mapa de Dubrovnik: cidade recortada, e bem espalhada. Centro histórico murado
(Old Town) encontra-se no canto inferior direito. (Fonte: croatiatraveller.com)

A cidade tem uma geografia muito interessante. A costa neste ponto é bem acidentada, o que dá lhe um charme todo especial, e faz do mar uma presença constante. Sua população é pequena, de cerca de 43 mil habitantes (censo de 2011), de maioria católica.

Dubrovnik se espalha por sua costa recortada. (Fonte: Mônica Sayão)

Principais atrativos:

A muralha que envolve a cidade antiga é, na minha opinião, o maior atrativo de Dubrovnik. São quase 2km de extensão com altura máxima de 25m, que circundam completamente o centro histórico. As muralhas foram construídas a partir do século XIII, como sistema defensivo contra os diversos povos que tentaram conquistar e/ou saquear Dubrovnik. Havia 25 torres de observação, das quais algumas ainda estão preservadas hoje.

Dar a volta completa sobre a muralha é programa imperdível, tanto pelas vistas externas de mar e montanha, como pelos ângulos inusitados da cidade. Há dois portões de entrada, em lados opostos da muralha – o Portão Pile Gate e o Portão Ploce. O acesso ao topo da muralha é pago e custa 200 kunas, que correspondem a aproximadamente 30 euros. Não é barato, mas vale demais!

A muralha é cheia de ladeiras e uns tantos degraus, mas encanta!
(Fonte: Mônica Sayão)
“Boniteza” pra todo lado! (Fonte: Mônica Sayão)
Caminhar sobre elas é programa imperdível! (Fonte: Mônica Sayão)
Há uma passagem na muralha que permite que você fique entre ela e o mar,
tomando uns bons drinks… (Fonte: Mônica Sayão)
Ou mergulhando durante o verão. (Fonte: Mônica Sayão)
Cidade antiga amuralhada com seus telhados de telhas laranjas, que são novas, e que substituíram as antigas destruídas pela guerra da década de 1990. (Fonte: Mônica Sayão)
Muitos ângulos e pontos de vista. (Fonte: Mônica Sayão)
Muitas ladeiras e uns tantos degraus… (Fonte: Mônica Sayão)

Mapa da cidade antiga de Dubrovnik, com sua muralha e seus dois portões de entrada:
o Pile e o Ploce. (Fonte: www.tzdubrovnik.hr)

A rua principal intramuros é a Placa ou Stradun. É sempre muito movimentada, com belas construções, lojinhas e alguns restaurantes. Próximo ao Portão Pile destaco a Grande Fonte de Onofrio, construída no século XV. E quase em frente vale conhecer a Igreja e Monastério de São Francisco. Lá dentro, ao lado do claustro, há uma farmácia bem interessante que é uma das mais antigas do mundo, pelo menos é o que dizem…

A Grande Fonte de Onofrio fica próxima do Portão Pile. À esquerda,
o início da Placa ou Stradun. (Fonte: Mônica Sayão)
Placa ou Stradun: a via principal da cidade murada. O Monastério de
São Francisco está em primeiro plano, à esquerda. (Fonte: Mônica Sayão)
À noite a Placa fica muito animada, com as mesas dos restaurantes na rua.
(Fonte: Mônica Sayão)
No extremo oposto da Placa encontra-se a Torre do Relógio e o Palácio Sponza
em estilo veneziano. (Fonte: Mônica Sayão)

E há muito mais para se apreciar: O Palácio do Reitor, a Catedral, a linda Igreja de Santo Inácio de Loyola, só para citar alguns.

Palácio do Reitor. (Fonte: Mônica Sayão)
Igreja de Santo Inácio de Loyola e seu colégio jesuíta: o mais bonito conjunto
barroco da cidade. (Fonte: Mônica Sayão)

O leitor já deve ter percebido que sou apaixonada por Dubrovnik. E ainda nem falei do mar Adriático maravilhoso, limpíssimo, com lindos tons de azul e verde e com água fresca (nem fria nem quente). Só há uma praia na cidade com areia, ou melhor, com pedrinhas, que é a Banje Beach, quase ao lado da cidade murada. Fora esta praia, é dar um mergulho das pedras, se hospedar num hotel bacana que tenha piscina de água do mar, como o Villa Argentina, ou pegar um barco e conhecer alguma ilha próxima.

Banja Beach, com a cidade murada ao fundo. (Fonte: Mônica Sayão)
Um zoom só para mostrar melhor a cor da água. (Fonte: Mônica Sayão)

Como último atrativo destaco a subida de teleférico ao topo do Monte SDR. Se o dia estiver bonito, é passeio obrigatório porque as vistas são espetaculares. Ver a cidade murada de cima com seu porto, o resto da cidade que também é bem bonita e também ver aquele marzão com várias ilhas, é satisfação garantida ou seu dinheiro de volta.

A subida no teleférico é ótima, sem sobressaltos. (Fonte: Mônica Sayão)
Vista primorosa lá de cima. (Fonte: Mônica Sayão)
A vista é bonita para todos os lados. (Fonte: Mônica Sayão)

Uma dica: sugiro que a subida seja feita no final da tarde. Lá em cima há café e restaurante, então é possível esperar o pôr do sol, com bastante conforto. Valerá a pena esperar…

Pôr do sol memorável! (Fonte: Mônica Sayão)

Para terminar, gostaria de dizer que Dubrovnik está muito mais cheia de turistas atualmente. Tenho certeza que foi depois de Game of Thrones ter sido rodado lá. Não assisti à série (creio que só eu nesse mundo!) mas, pelo entusiasmo que meu grupo demonstrava a cada lugar identificado, vou rever minhas prioridades televisivas.

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  • Avatar
    Leila M P Vieira , 28 de novembro de 2019 @ 07:21

    Maravilha de descrição, viajei novamente e como amei esta cidade adorei. As fotos estão sensacionais, diga-se de passagem, como sempre. Tudo perfeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *