13 de junho de 2024
Colunistas Junia Turra

Matrona

A liberdade nos obriga a engolir o gosto, ou a falta de gosto, de uns e outros. Opiniões e pontos de vista. Mas tem coisas que são técnicas, que são fato, que são inquestionáveis.

Então…

Que micoooooo!

A dona Mandona não se aguentava no palco. Uma matrona com preenchimento mal-feito. Não conseguia encaixar na boca o “aquilo”, no repeteco de décadas: “aiiin, sou pervertida, livre e poderosa”.

Mas o papel de mulher independente e mandando ver na orgia não corresponde à realidade.

A fulana parece mas não é dona do próprio nariz. Repete o mesmo roteiro, mal se aguentando… E com playback.

Decadente, mico total.

E os agregados?

Arnica, que virou piada depois que foi a certa entrevista em programa londrino é o quê? Cantora?

E “Pablo Evitar”? Não acerta o tom.

Enquanto isso não tem verba, nem espaço, nem perspectiva, para milhares de bandas e artistas espetaculares da cena rock, pop, regional, instrumental e sertanejo…

E eu não estou falando de política. Porque muitos deles fazem o L e outros tantos fazem o B. E outros querem que ambos vão é se…

Junia Turra

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Jornalista internacional, diretora de TV, atualmente atuando no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *