Santa falta de Educação Batman!


Neste 15 de maio, em homenagem à Mobilização Nacional de Vagabundos pela Educação, fiz questão de acordar ao meio dia, produzir um misto quente no capricho, com café solúvel e ver o presidente Bolsonaro abafando em Dallas.
Fiquei meio preocupado porque foi em Dallas que assassinaram o presidente John Kennedy, em 1963. Vai que o Adélio apareça por lá com uma baioneta ou um bacamarte!
Rapidamente, Bolsonaro falou sobre o “contingenciamento” na Educação que, claro, tem nada a ver com cortes na Educação. Mas, a petralhada vagabunda, além de não entender, não quer entender.
Contingenciamento e TEMPORÁRIO, não TEMERÁRIO.
“Professores, funcionários e estudantes fazem atos e manifestações em todo o país em defesa da educação pública de qualidade e contra a reforma da Previdência”, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
“Educação não é mercadoria”, grita um dos cartazes cheios de erro de português, no Distrito Federal, Brasil afora e Brasil adentro.
Ôooooooooooooo gentinha de pouco estudo, vergonha na cara de pau e muita hipocrisia; má fé e “sem loção”.
Na verdade, estas manifestações fedorentas de hoje não acontecem pela qualidade da Educação, pelo contrário. É para “matar aula”, ganhar salário sem trabalhar. Primeiro, elas acontecem impulsionadas pelo medo de perder as “boquinhas”, depois, simplesmente, para criticar Bolsonaro. Tem nem mais graça, tudo previsível.
Não fosse o tema da Educação, estes correligionários do ócio nada criativo estariam lá por qualquer outro motivo. Por exemplo, se Bolsonaro tivesse tirado uma das três azeitonas da empadinha de vento que alimenta nossas universidades. Universidades que criam, no máximo, órfãos de estocadores do mesmo vento; de saudadores da mandioca e asseclas do presidiário ladrão de Curitiba.
Se perguntar não ofende, nem defende, eu queria saber onde estava esta turma toda quando a Educação brasileira soçobrou nas regiões abissais da ignorância e da péssima qualidade.
Há anos as verbas da Educação e da Cultura não são contingenciadas, mas cortadas na carne mesmo.
Onde estava esta turma quando o ensino básico, o que vale, o que forma; foi saqueado e assaltado em latrocínios constantes por todos os outros governos?
Onde estava esta turma quando os petistas abriram faculdades como barraquinhas de feira, de onde alunos saem mais idiotas do que quando entraram.
Onde estava esta turma maldita quando a Educação brasileira virou uma das piores do mundo?
Mamando e dormindo, claro!
Este 15 de maio não passa de mais uma desculpa para os ressentidos que não sabem perder e não querem largar o osso.
Fosse em defesa da educação pública de qualidade, para que misturar os temas e manifestar também contra a reforma da Previdência?
Há 17 anos aprendi o que eu já sabia. Se o PT é contra, eu sou a favor do Brasil.
Se os bandidos são contra Bolsonaro, contra reformas na Educação, na Previdência, na Segurança, etc; sou a favor.
Manifestantes? “Idiotas, massa de manobra de uma minoria”, respondeu Bolsonaro em Dallas. E bem longe de lá, aqui, concordo, de novo. Dá-lhe Jair!
PS: Agora, licença que vou voltar ao Texas, para queimar uma boa carninha texana com a dupla BB: Bolsonaro & Bush.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *