O Brasil transforma Michel em Migué


Michel de Nostradamus.
Michel de Montaigne.
Michel Foucault.
Michel Tournier.
Michel Houellebecq.
Sempre gostei deste nome. Até da música “Michelle”, com aquele francês execrável dos Beatles, eu gosto.
Michelle Obama…
Em português, não é tão bonito, Miguel…
Principalmente depois que Migué virou sinônimo de Mané… E daquele “distraído profissional, aquele desinteressado por qualquer razão
que seja, procura escapar às suas responsabilidades…”. “Enrolation Tabajara!”. “Rolando Lero”. “Enrolação. Conversa mole usada para tentar convencer alguém”. “Soiza”!
E claro, não satisfeito em foder o Miguel com Migué, o Brasil também conseguiu estragar o original, Michel….
Já vou avisando aos petistas em cativeiro (mental) que nunca estive isolado na ala de doenças transmissíveis, o motorista não tem a chave
do cofre e nunca votei em Michel Temer… A culpa não é minha. Votei no Serra, Alckmin e Aécio!
Antes do PT, Michel Temer era apenas o “Mordomo de Filme de Terror”, na imortal definição do saudoso ACM, Toninho Malvadeza, Antônio
Carlos Magalhães, O Bem Amado da Bahia de Todos os Santos.
Depois, já eleito e reeleito pelos petistas como vice da Dilma – de sinistra memória – Michel Temer foi promovido a marido da gostosa
Marcela.
Nunca fui com a cara do Michel Temer. O que esperar de um elemento que é vice de uma Dilma duas vezes seguidas? Diga-me de quem és vice
e te direi quem és, cabra da peste! “Muléstia”!
Mesmo defecando e andando por Michel Temer, quero que ele cumpra seu mandato genérico até o fim. Gente burra é que quer provocar mais
uma confusão no País das Confusões! Até tirarem o Michel de lá, já chegou a eleição de 2018. Perda de tempo, dinheiro, paciência e pente!
Pente… Daqueles de plástico que a gente perde, quando usa…
Sem falar que Michel Temer tem duas vantagens colossais sobre a Dilmacéfala: não é débil mental e sabe falar português! Fica Temer, depois,
pica pra você!
Michel Te… Michel Temer com M de Michel e Te de Teló! Michel Teló. Estão vendo como o Brasil, com apenas duas criaturas, destruiu um
nome que era tão bonito como o Monte Saint-Michel?
Recentemente, o ex presidente Barack Obama esteve no Brasil e, num dos puxões de orelha, numa das indiretas, cobrou do Brasil, mais Educação…
Conhecimento, cultura, estas coisas.
Foi dia 5 de outubro de 2017, no Fórum Cidadão Global, do jornal Valor Econômico e do Santander.
O Valor é do Grupo O Globo.
E esperando, um jogo de futebol ou um jornal, excepcionalmente eu estava ligado na Globo – sou viciado só em GloboNews – onde acompanhei
a matéria sobre o fórum com Obama. Na esteira, o vice presidente do Grupo Globo, José Roberto Marinho, fez suas as palavras de Obama e deitou elogios na Educação.
Publicidade, propaganda, comerciais!
Depois, uma das emissões mais chatas e ignóbeis da TV aberta (um pleonasmo), o The Voice Brasil que tem, como um dos “geniais” jurados,
Michel Teló. Pensei: realmente, o fim do mundo está acabando! Que falta de absurdo! O Marinho defende a Educação e, em seguida, divulga, enaltece, faz o elogio da imbecilidade dando espaço a um dos expoentes da estupidez nacional, Monsieur Michel Teló!
Fudeu!
Ainda bem que Obama ganhou muito dinheiro pra fazer papel de bobo. Ainda bem pra ele!
A demência não tem fronteiras. Em 2012, em minha primeira viagem – e até agora única – a Nova York e Havana, lembro-me de ouvir o “clássico”
de Michel Teló, “Ai se eu te pego”, ser cantado por americanos e cubanos. Em Nova York, foi num bar, em Havana, no hotel Havana Libre. Um horror! Duas realidades completamente opostas unidas pela maior mediocridade brasileira. Valha-me Tom Jobim! Jesus, me
chicoteia! E livrai-nos do Mala Man…
Então é isso, o Brasil explicado em tom menor, dó, ré, Mi… Deixem o Temer onde está, quando ele sair, que seja processado e, se condenado,
preso.
O Teló também. Quem sabe nasce aí a dupla “michelânia”, Temer & Teló?
PS: Ainda bem que meu nome é alemão e o maior ataque sofrido foi transformar Walter em Valter… Não é, mon cher Valter Bernat?

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *