4 de julho de 2022
Uncategorized

Ministro subestima a nossa inteligência

Imagem: Arquivo Google – UOL Notícias

Segundo o ministro do STF, Marco Aurelio Mello, o projeto de segurança de Sergio Moro nao diminui a violência. Para ele, a redução dos índices de criminalidade demanda um olhar para suas causas, como desemprego e problemas na educação.
Bora interpretar o texto? Não sem antes lembrar que em maio do ano passado esse mesmo ministro mandou soltar uma quadrilha de narcotraficantes internacionais que estava presa em Fortaleza. O mais bonzinho tinha uma capivara de 190 anos de condenação.
Ok, ao pensamento da Excelência. O grego Aristóteles, pai da lógica, resolveria esse dilema em duas palavras. Eu não consigo.
Então o ministro quer um olhar sobre as causas da criminalidade, como desemprego, por exemplo. Portanto, enquanto nos debruçamos sobre esse “olhar”, o crime pode correr livre, leve e solto? Enquanto o Paulo Guedes se esfola pra recompor os níveis de emprego (que jamais serão iguais, sobretudo os empregos formais), o que fazemos com a criminalidade? Deixa matar à vontade? Deixa as facções dominarem o terreno? Solta todo mundo porque a prisão é desumana? O ministro quer dizer que os desempregados produzidos pelo PT é que inflaram os níveis de criminalidade?
Quanto tempo vai levar para que a área econômica comece a anunciar pleno emprego? Quando esse contingente de 12 milhões de desempregados, mais outros tantos milhões de desalentados se recolocarem no mercado de trabalho, a criminalidade estará resolvida? Nesse meio tempo, quantas baixas de civis, trabalhadores, pais de família , crianças e velhos assistiremos?
Eu juro que eu tento ouvir esse homem falar. Mas aquela voz gemente, aquele jeitao meio esquizofrênico me distrai além da conta. Se alguém tiver alguma resposta às perguntas acima, ajuda aí. Porque Aristóteles ficaria corado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.