2 de julho de 2022
Uncategorized

Fabricantes do Indesejado

Democracia em xeque
Caminhada pela democracia nas ruas de Curitiba

Manifestantes caminham pelas ruas de Curitiba (PR) protestando em favor da democracia
(Guilherme Venaglia/VEJA.com)

Muitas vezes, os movimentos sociais têm dinâmica que as pessoas não controlam, levando o país a tragédias, porque seus líderes políticos e sindicais, por omissão ou por ações erradas, fazem tudo que deveria ser evitado. Estes erros podem levar a guerras civis, a ditaduras e inflação. Alternativas que ninguém deseja mas cada um faz sua parte para que elas aconteçam. A realidade atual pode estar nos levando nesta direção.
A insistência em manter o país dividido em grupos corporativos sem sentimento do interesse nacional, pode levar à solução política de acabar com a democracia com a implantação, outra vez, de regime autoritário; e a recusa em fazer as reformas e a eliminação de déficit fiscais podem levar o Brasil a cair, mais um vez, na solução de inflação, como forma de pagar os gastos públicos com moeda desvalorizada.
São alternativas caóticas para enfrentar o caos criado por omissão, incompetência e falta de espírito público. Não seria a primeira vez que o Brasil caminharia para este desenlace que ninguém deseja mas que, como atores seguindo o roteiro da peça, todos desempenham o papel necessário para que o indesejado aconteça.
É triste, mas talvez estejamos mais uma vez representando esta tragédia. Ainda bem que ainda há tempo, se tivermos um despertar de responsabilidade com os destinos nacionais.
Fonte: Blog do Noblat – Veja Abril

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.