A calma e elegância de Mourão


Adorei o General Mourão dizer que quando um não quer, dois não brigam. Está superada a fofoca que a grande imprensa considerou mais relevante do que tudo que está acontecendo no Brasil, de bom e de ruim.
De bom, tudo o que o governo já desfez nesses cem dias, sem falar que não houve um escândalo de corrupção, sem falar em tantas outras ações positivas.
De ruim, o inquérito inconstitucional do Toffoli e do Alexandre de Moraes em que eles acusam, investigam e julgam e ninguém sabe ao certo por que motivo está sendo investigado.
Tem também de ruim a autorização para que criminoso condenado em 3a. instância dê entrevista, em vez de depor sobre seus crimes, ou o barraco que a oposição faz para evitar a tramitação da reforma da previdência, enfim.
Ou a Dilma fazendo comício na Argentina torrando o nosso dinheiro e a nossa paciência. E paro por aqui.
Mas antes posto a metáfora que o Presidente fez hoje no café da manhã com jornalista sobre como estavam as coisas entre ele e o vice, que também participou:
Disse Bolsonaro, rindo, segundo O Globo: —Não tem atrito. Estamos dormindo todo dia juntos, dando beijinho a noite toda. Briga aqui é só para ver quem vai lavar a louça”.
Mourão estava ao lado e completou:
—Ou para ver quem vai cortar a grama.”

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *