A maior escritora viva da Língua Portuguesa

Lygia Fagundes Telles completou 97 anos neste 19 de abril. Uma das maiores escritoras brasileiras, com cadeira na Academia Brasileira de Letras, ganhou vários prêmios, entre eles o Prêmio Camões em 2005 e aos 92 anos foi indicada ao Prêmio Nobel de Literatura como a maior escritora viva brasileira.

Personalidade forte, estudou Educação Física e Direito na década de 50 no Largo São Francisco onde conheceu Hilda Hilst, amiga inseparável.

Lygia Fagundes Telles com Hilda Hilst

Entre os livros que escreveu Ciranda de Pedra, Antes do Baile Verde, Um Coração Ardente, Passaporte para a China, Durante Aquele Estranho Chá, A noite Escura e mais Eu, Contos e muito mais.

Mas muito pouco se fala da grande escritora, mulher linda, inteligente, bem resolvida, de uma classe ímpar, personalidade fortíssima e carisma incontestável.

Foi uma das entrevistas mais enriquecedoras e agradáveis que fiz. Ao invés de uma hora, passei horas ouvindo aquela mulher de sorriso largo, risada adorável, e semblante expressivo. Ela é um mundo.

No final da entrevista, Lygia buscou um livro dela e ficou ali sentada escrevendo a dedicatória. Era uma crônica. Linda!

Morávamos perto uma da outra e demos boas risadas em outras oportunidades. Ela, elegantemente, mandava um cartão me convidando para um chá. E ela parecia ser minha colega de faculdade.

Lygia é assim, um sopro permanente de vida. Parece que o tempo nunca passou pra ela, cada vez mais bela e capaz de encantar todas as gerações.

Parabéns por estes 97 anos fazendo este mundo brilhar.

Lygia é admirável – pessoa e obra !

“Eu prefiro ultimamente lutar mais com as palavras do que lutar com as pessoas, as pessoas estão mais difíceis”

“Não peça coerência ao mistério, nem lógica ao absurdo”

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *