Quando a arte imita a vida

Diz o ditado popular que a vida imita a arte….
Mas a arte também imita a vida.
E saber viver é uma arte.
Temos a capacidade de sentir e pensar.
Quem inverte a ordem das coisas, pensa com o coração e sente com o cérebro, mete os pés pelas mãos. Pode até conseguir alguma coisa, mas passa longe da capacidade de raciocinar, do equilíbrio, da elevação.
Chorar, se desesperar, não leva a lugar algum.
Gera ansiedade, taquicardia, pânico.
Afeta o sistema imunológico e altera várias funções do corpo.
Medo mata sim.
Mas o bom humor salva.
Respirar fundo e rir ainda que tudo naquele momento pareça perdido.
Ainda que esteja.
Há sempre o momento seguinte.
E não há mal que dure pare sempre.
Não pare!
Siga sempre em frente!
Porque mesmo se você decidir não dar mais um passo e jogar a toalha, as coisas seguem o rumo delas, a vida não para, a natureza, o planeta, o universo seguem silenciosos apesar de você, apesar de mim, apesar de nós.
Nunca perca a piada e lembre-se de rir de si mesmo.
Aprecie o belo, a arte, admire o talento de quem tem talento.
Não puxe o saco de gente inútil.
Finja de égua, ignore sumariamente.
Seja criativo, divertido, leve…
Admita erros, aprenda com eles.
Cuidado com as verdades absolutas.
Mais cuidado ainda com quem exige que você não questione ou tenha outra opinião.
Não é questão de estar certo ou errado, mas a liberdade é inegociável.
Não tenha preço, tenha valor.
No princípio e no fim só cabe um: Você.
E não dá para ceder o lugar.

Atenção:

Olhe sempre nos olhos do outro
Os olhos são a janela da alma.
E sorria!
Sorrisos sempre encontram retribuição.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *