22 de julho de 2024
Colunistas Ilmar Penna Marinho

O refúgio da liberdade de expressão

O mundo virou de cabeça para baixo, após a devastação da pandemia e o não-cessar-fogo dos conflitos bélicos (Ucrânia-Rússia e Oriente Médio), sob a ameaça de uma guerra mundial.

Sentimos a necessidade de buscar refúgio e união para sobreviver na paz de Deus.

O mais grave é que somos desinformados permanentemente pelas mentiras institucionais e perseguições, que nos obriga a buscar abrigo para nos proteger do ódio vingativo do mandatário, um ex-condenado por 9 anos e 8 meses por desvios de verbas e corrupção.

Mas onde encontrar o bendito refúgio?

Alguns apelam para o confinamento, outros buscam comunicar-se com alguém com quem possam dividir o seu mundo solitário e recorrem às redes sociais.

São os que optaram em se conectar com pessoas, organizações ou grupos para interagirem entre si na avassaladora intercomunicação da era digital.

Não tem como negar; as redes sociais se tornaram o principal meio de relacionamento e consagram o fundamental princípio da “liberdade de expressão” nas denúncias contra a ditadura petista.

È preciso ter todo cuidado com o sinal vermelho da divulgação de Fake News e de comentários que incitem “ódio, violência e discriminação”, como alertou o Exército.

Devemos nos precaver para não dar suporte às investidas do governo de querer censurar as inimigas redes sociais pare impedir que denunciem as falcatruas do Estado lulista, sob a tutela da Justiça cega, para beneficiar os protegidos da corte e perseguir os inimigos bolsonaristas.

Com a ditadura de esquerda, empossada dia 1º de janeiro de 2023, e com o Mandão dos Supremos Cavalheiros do Apocalipse, legitimando os desmandos do Executivo, o atual objetivo do governo é amordaçar as graves denúncias das rede sociais contra as versões deturpadas dos fatos e as falsas narrativas da “Fábrica de Mentiras” do Planalto.

As gestões palacianas do desgoverno junto ao Congresso para pôr fim à liberdade de expressão no Facebook, WhatsApp, Instagram, X… se intensificaram ultimamente.

O Congresso americano, tomou conhecimento das “15 ilegalidades nas decisões do Mandão” e prometeu investigar a série de arbitrariedades cometidas no Brasil e dar conhecimento da apuração à comunidade internacional.

Que Deus nos proteja contra os que querem banir a verdade e a justiça.

Ilmar Penna Marinho Jr

Advogado da Petrobras, jornalista, Master of Compatível Law pela Georgetown University, Washington.

Advogado da Petrobras, jornalista, Master of Compatível Law pela Georgetown University, Washington.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *