14 de abril de 2024
Colunistas Ilmar Penna Marinho

O imponderável na ficção e na realidade

“A ficção é uma prévia da realidade” na opinião de Fábio Ibrahim El Khoury.

Hoje em dia, o escritor de romance policial convive com o imponderável e o fatídico no cenário pandêmico mundial. As tramas de mistérios e ação se tornam mais inventivas.

Dois anos após editar a Trilogia do Apocalipse, aconteceram “coincidências,” como se a Besta dos Mil Anos solta conspirasse para a ficção se tornar uma realidade trágica.

Revivo a visita do presidente Lula a Lisboa, em abril de 2014, quando disse: “O tempo vai se encarregar de provar que o mensalão teve praticamente 80% de decisão política e 20% de decisão jurídica.”

Recriei essa previsão em A BESTA DE PASADENA, o 3º livro da TRILOGIA:

– Eu acho é que vão recontar essa história do mensalão…

Vive-se no momento atual a reversão de expectativas: a realidade é uma prévia da ficção com as escandalosas anulações dos processos penais de Lula no Supremo, em que as decisões de 8 Togados são absurdamente 100% políticas e 0% jurídicas.

Em julho de 2017, o ex-presidente Lula foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na 2ª Instância, a pena foi aumentada para 12 anos e 1 mês.

Em abril de 2019, por unanimidade, a 5ª Turma do STJ manteve a justa condenação.

Condenado pelo Supremo, em abril de 2018, Lula ficou preso por 580 dias, em Curitiba.

Em 9 novembro de 2019, um dia após o Supremo decidir que a prisão em 2ª instância era inconstitucional, libertou Lula, além de milhares de bandidos de alta periculosidade.

Em 8 de março de 2021, o Togado Edson Fachin do STF surtou e monocraticamente anulou as condenações de Lula no âmbito da Lava-Jato. O ex-presidiário recuperou seus direitos políticos e delirantemente se ufana de ser o herói mais injustiçado do Brasil.

O Lula “herói” foi condenado por 32 juízes em todas as instâncias, por mais de 3.000 evidências nos autos, 60 delações e comprovados pagamentos de propinas e favores.

Será que os 32 juízes erraram em suas decisões colegiadas? São ignorantes da Lei?

Enquanto o Brasil enfrenta a pandemia da Covid-19, a maior tragédia a afligir a humanidade, o lulismo intensifica sua campanha para as eleições de 2022, depois que o Colegiado do Supremo convalidou a decisão monocrática de anular os processos contra o Chefão petista da organização criminosa.

O candidato Lula se empenha em aliciar a sórdida mídia, reunificar a esquerda, juntar os perdedores das mamatas e das eleições passadas e os corruptos envolvidos na Lava Jato. Quer todos unidos em torno do Líder da Corrupção, pronto para ser o salvador da Pátria e todos se fartarem com a volta triunfal da impunidade no Brasil.

Lula foi execrado pelo ex-presidente Obama, dos Estados Unidos, comparado ao líder da máfia nova-iorquina: “Tinha os escrúpulos de um chefão do Tammany Hall… clientelismo governamental, negócios por baixo do pano e propinas na casa dos bilhões.”

O Supremo transformou a Justiça numa ficção e numa prévia da impunidade e o criminoso Lula num herói.

O Herói do Brasil, como primorosamente definiu Miriam Santori: “Somos eu e você, nós que acordamos cedo todas as manhãs, com o coração temeroso, preocupados com os nossos, somos nós, que por tanto tempo fomos enganados, e agora nem sabemos mais o que é verdade ou mentira”. Ou o imponderável.

Que Deus proteja o heroico povo brasileiro, que cultua a verdade para sobreviver.

N.A.: Recomendo o romance policial “A BESTA DE PASADENA” aos leitores interessados em saber como foi o julgamento do Mensalão no Supremo, que condenou à prisão os dirigentes nacionais do Partido das Trevas e como foi descoberta a compra fraudulenta de uma refinaria no Texas pela estatal Petróleo do Brasil S.A, a PETROSIL, a maior empresa de capital aberto do país, dando origem ao Petrolão.
Compre o livro direto na Amazon: https://amzn.to/3prACD7

 

Ilmar Penna Marinho Jr

Advogado da Petrobras, jornalista, Master of Compatível Law pela Georgetown University, Washington.

Advogado da Petrobras, jornalista, Master of Compatível Law pela Georgetown University, Washington.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *