Toyota Yaris já está em 2023

Assim como existe a “licença poética”*, acho que deveríamos formalizar de uma vez a “licença marqueteira”. Afinal, como justificar cronologicamente (mais lógica que crono) que, ainda na primeira quinzena deste janeiro de 2022 a Toyota já esteja apresentando ao mercado o Yaris 2023? Implicâncias deste blogueiro à parte, o que a montadora japonesa nos mostrou hoje (13/01) em coletiva foi a atualização daquele que, hoje, é seu modelo de entrada no Brasil. É essa atualização, com preços que começam em R$ 92 mil, que você vê nas fotos deste post (os preços completos estão no final do texto).

Se em nosso mercado, há tempos, a preferência geral é por SUVs, na prática, modelos compactos ainda respondem por uma grande fatia das vendas. Em 2021, por exemplo, o carro mais vendido do país foi… bom, foi a picape Strada, da Fiat. Mas foi seguida pelos hatches compactos Hyundai HB20 e Fiat Argo, que por sua vez têm o Chevrolet Onix como grande rival (e que só não teve números mais altos por conta da falta de componentes para sua fabricação). Em outras palavras, para muitos, o desejo aponta para um estilo aventureiro de esportivo utilitário, mas o bolso – e o bom senso – apontam para um bom compacto.

E, nesse segmento, também merecem destaques as versões de três volumes dos carros, os sedãs, cujo público cresceu significativamente nos últimos tempos, também pela multiplicação dos motoristas de aplicativo – alternativa digna, mas dura, ao desemprego na crise, mas deixo essa parte da análise para meus colegas da editoria de economia.

Daí que, depois de perder os irmãos mais simples. Etios hatch e sedã, cabe ao Yaris representar a Toyota nessa disputa. E não que a marca não ficasse feliz em vender grandes quantidades desses carros, mas seu foco é um, digamos, nicho mais específico desse segmento, no qual o principal rival é o recém-lançado – e conterrâneo – Honda City.

Foi a chegada da interessante nova geração desse patrício que muito provavelmente apressou a Toyota em atualizar o Yaris, que seguia meio zen – zen novidades – por aqui há tempos. Apressou ao ponto de quase “pular” um ano à frente, afinal, enquanto o Honda City é “só” 2022, o Yaris já é 2023!

Atualizações aqui e ali

As novidades mais visíveis, claro, são as que estão na cara: o carro produzido em Sorocaba, SP, ganhou um para-choque dianteiro com novo desenho e o conjunto ficou mais sintonizado com o de modelos mais caros da marca, como o Corolla. No texto, o pessoal do marketing não esconde que a intenção foi mesmo “destacar a inspiração numa categoria superior”.

E, para isso, todas as versões do carro passam a vir de série com iluminação diurna (DRL) em LED e, na mais cara, XLS, hatch e sedã trazem faróis de neblina com esse mesmo tipo de lâmpadas. O tapa no visual externo se estendeu às rodas, com novo desenho e acabamento em duas cores nas opções mais caras.

Por dentro, há novos revestimentos nos bancos das versões XL e XS, e uma nova composição de cores nos acabamentos. A central de multimídia com tela de 7″ agora é de série pra toda a linha, com conectividade e compatibilidade para Android e Apple e há duas entradas USB para os passageiros de trás.

Nas irmãs intermediária e topo de linha, XS e XLS, o ar-condicionado é automático e digital e há a opção de um simpático teto solar elétrico. Nelas, o computador de bordo tem tela de 4,2′′ em TFT com 16 funções e informações práticas, como autonomia, hodômetro parcial, velocímetro digital, consumo médio e velocidade média. De diferente, um recurso chamado Eco Wallet, que indica a condução econômica e mostra um ranking de eficiência, com o histórico de consumo do motorista.

Mas a novidade mais importante, mesmo, é a incorporação de sete air-bags (um de joelho, dois frontais, dois laterais e dois de cortina) e de avisos sonoros sobre os cintos de segurança do banco de trás para toda a linha. Nas XS e XLS, somam-se a esses um sistema pré-colisão, que avisa com um alarme e um aviso luminoso no painel a iminência de um acidente, atuando também sobre o sistema de frenagem. Além disso, há nessas versões alerta de mudança de faixa.

Desde seu lançamento o Yaris já oferecia controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa e freios com ABS e distribuição eletrônica de frenagem de série.

Um só motor, um só câmbio

A partir de 2023, quer dizer, a partir de agora, janeiro de 2022 (esse negócio me confunde, perdão), o Yaris passa a ser vendido apenas com motor 1.5 flex (antes havia a opção de 1.3 litros) e câmbio automático CVT com a simulação de sete marchas. Há opção de seleção manual dessas velocidades por borboletas no volante nas versões XS e XLS.

Embora tenha sofrido alterações no motor, para atender as novas e mais rígidas regras do Proncove que entraram em vigor este mês, a Toyota garante que não houve perda de potência. Ela segue em 110cv (em 5.600 rpm), com os mesmos 14,9 kgfm de torque, com álcool no tanque, e 105 cv e 14,3 kgfm com gasolina.

Eis os preços do Yaris 2023:

Yaris Hatchback XL – R$ 92.190,00
Yaris Hatchback XS – R$ 101.490,00
Yaris Hatchback XLS – R$ 112.690,00
Yaris Sedã XL – R$ 96.390,00
Yaris Sedã XS – R$ 104.990,00
Yaris Sedã XLS – R$ 116.990,00

(*) “Licença Poética” é, segundo o dicionário Houaiss, a “liberdade de o escritor utilizar construções, prosódias, ortografias, sintaxes não conformes às regras, ao uso habitual, para atingir seus objetivos de expressão”. Ou seja, o direito de “pirar na batatinha” e de “viajar na maionese” para criar imagens poéticas ou literárias (essa segunda definição, claro, é deste pretensioso que aqui escreve).

Fonte: Rebimboca Online

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *