8 de agosto de 2022
Uncategorized

Diário da Crise IV


Bolsonaro foi à tevê condenar o isolamento social decretado pelos governadores contra a expansão do corona vírus.
Ele propõe no lugar um isolamento vertical, isto é manter em casa apenas velhos e pessoas com doenças que as tornem vulneráveis ao ataque do vírus.
Bolsonaro tem um cálculo político. Ele sabe que o corona vírus trará uma profunda crise econômica. Ao atacar a medida dos governadores, adiante, quando o vírus se for se ficar apenas o sufoco material, ele dirá: minha alternativa evitaria esse desfecho.
Só que a alternativa que apresenta não é a escolhida pela maioria dos estadistas do mundo, que seguem a orientação da OMS. A Índia, por exemplo, colocou em quarentena 1 bilhão e trezentos milhões de pessoas.
Bolsonaro afirmou também que o vírus nada faria com ele pois é um ex-atleta. Todos sabemos que o vírus atacou violentamente alguns atletas, inclusive nadadores que têm poderoso pulmão.
Por que Bolsonaro desafia o vírus? Na minha opinião, ele está se preparando para acusações futuras. Seu teste de corona não foi publicado. Uma juíza do DF exigiu a divulgação do nome dos membros de sua comitiva contaminados. O Hospital das Forças Armadas revelou todos, menos dois que ficaram em segredo.
Bolsonaro aprovou uma medida provisória limitando a Lei de Acesso a Informação, nesse período de crise.
Com isso, tenta se defender das iniciativas que o obriguem legalmente a revelar seu teste.
Ele se comporta como se tivesse sido contaminado pelo corona. O que não significa que o tenha sido realmente.
No meu entender, prepara o caminho para dizer: tudo bem, fui contaminado mas não aconteceu nada além de um resfriadinho, talvez nem isso.
Mas pode ser também algo mais elaborado. No caso de ter o teste negativo em mãos, esperar ao máximo que a pressão sobre ele se intensifique e só ai revelar o teste, afirmando que foi perseguido injustamente pela mídia e adversários
São apostas diante do abismo. Uma coisa que deveria ser melhor pensada por nós que defendemos o isolamento horizontal, a alternativa todo mundo em casa.
Isso só funciona com uma gestão inteligente da crise. Hoje recebi o vídeo de um caminhoneiro desesperado. Ele quer continuar transportando alimentos. Mas todos os restaurantes foram fechados na estrada. Se não houve uma reflexão muito séria sobre a logística o esquema pode entrar em colapso.
As Forças Armadas poderiam dar uma contribuição nisso. O tema não é estranho ao seu planejamento cotidiano de grandes movimentos ou mesmo simulações de guerra.
Fonte: Blog do Gabeira

Jornalista e escritor. Escreve atualmente para O Globo e para o Estadão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.