O Anal do Panamá


“Mon cher” e querido palmeirense, como vamos?
E o Temer? Diz pro Moro que cabe mais, muito mais.
Sei que você está cansado; primeiro Estados Unidos e agora, hoje, voltando Chile. Pior estou eu que passei o sábado no Panamá, quer dizer, assistindo ao amistoso, Panamá 1 X 1 Brasil, no Estádio da Dilma, perdão, Estádio do Dragão, Porto, Portugal.
Sei que tens coisas mais prementes, a sanear (contrário de Sarneyar) como a Reforma da Previdência e o Velho Oeste da nossa política (sic).
Todavia, o câncer com sífilis e dengue que contaminou o Brasil não poupou nem o futebol. Ou, principalmente, vitimou até o futebol.
Já passou a hora de dar uma basta nesta bosta de CBF, redondo reflexo da nossa lama. Não à toa, um ex-presidente está preso. Não falo de Lula e Temer. Mas do José Maria Marin que, mesmo preso nos Estados Unidos, ainda recebe pensão vitalícia por São Paulo, como ex-deputado.
O outro ex-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero – que foi diretor do teu Palmeiras – não pôde ir à Copa da Rússia, pois também seria preso se saísse do Brasil sem o Gilmar e hoje encontra-se banido do futebol.
Mais um. O ex-poderoso chefão, Ricardo Teixeira, não passa muito bem nestas provas…
O atual e até depois da Copa de 2022, Rogério Caboclo “Mamador”, é cria do Del Nero…
“Resumindo henrique cardoso”, presidentes da CBF são tão nocivos quanto presidentes da República oriundos da cloaca do PT, PMDB, PSDB et caterva.
Você, meu caro Jair, sabe que Futebol é dinheiro como Tempo e Turismo. “Rolling Balls”.
Posso resumir minha vida em Papas e Copas.
No trauma de 1950 (Brasil) e no primeiro título, 1958 (Suécia) eu ainda não morava nesta vida.
Fui inaugurado, quase quatro meses depois do segundo título, em 1962, no mesmo Chile de onde estás voltando. Por falar nisso, gostei da dupla dinâmica que você formou com o Sebastián Piñera.
Em 1962, o Papa era João XXIII. Por isso meu pai e só ele me chamava de João 23. Todavia, o apelido pegou foi num primo, mesmo porque, chama-se João.
Da mais famosa de todas, para nós, a Copa de 1970 (México), tenho vagas lembranças, “flashes”.
A de 74 (Alemanha) passou batido.
Desde 1963, o Papa era Paulo VI. Até 1978, ano da Copa da Argentina. Desta, lembro-me bem. Aquele monte de papel picado, argentinos cabeludos, tortura militar (“sorry”, não estou provocando) e a porra daquele Peru mole entregando o jogo pra Argentina e estragando nosso chope de “Campeões Morais”.
Em 1978, o mundo teve ainda outro Papa, João Paulo I. Quem quiser saber o que aconteceu com ele, recomendo o filme “O Poderoso Chefão III” (1990).
1982! Espanha! A melhor seleção que o Brasil já teve desde a de 1970. Aí, o Papa já era João Paulo II, a Vingança… Vingança polonesa contra o comunismo.
1986, México “again”. Desta feita, para levarmos o primeiro ferro da França que nos desclassificou nos pênaltis (4×3).
João Paulo II continua firme, forte e polonês.
1990, Itália, a única Copa que não acompanhei. Por um motivo deliciosamente simples, eu morava em Paris e, como a França ficou fora, não transmitiu os jogos. Egoístas invejosos.
Mas… em 1994, eu continuava em Paris. Ano em que papamos o tetra, nos Estados Unidos, graças ao Romário. Foi a primeira vez que vi o Brasil campeão. Cada jogo num bar, até o último, no cais do rio Sena. Noite memorável!
A segunda vez que a França nos entubou, 1998, em casa, eu já estava no Brasil e João Paulo II continuava no Vaticano.
2002! É Penta! No Japão e Coreia. João Paulo II, FHC no “phoder” e Lula eleito pelos ímpios, infiéis, massa ignara.
Pronto. Foi no mesmo 2002, com Felipão, contra a Alemanha, que o Brasil começou a perder a Copa de 2022 (Catar) e todas as precedentes.
Foi aí Jair, a partir daí, Jair; com Lula e PT, que nosso futebol foi para as cucuias. E, se você não acabar com a farra, continuaremos no brejo.
Pausa para lembrar que, de 2005 a 2013, o Papa era Adolf II, não, Bento XVI que, qual um Jânio Quadros, renunciou. Em seu lugar, Papa Maradona II, não, Francisco.
Nesta overdose de 2 e II, repito: o Brasil começou a perder a Copa de 2022, 20 anos antes, em 2002.
2006, Alemanha foi o palco antes de ser o algoz, antes da vingança. Terceira enrabada que levamos da França, 1 X 0 e sem KY.
2010. Dunga com D de Dilma e Desgraça! Que Dupla Dinâmica de Destruidores.
2014, a Revanche da Salsicha, que entrou como um paio… O inverso dos mesmos protagonistas de 2002: Alemanha 7 nabos X 1 no Brasil, em pleno Brasil. Pela primeira, única e última vez o Mineirão e Belo Horizonte foram famosos no mundo inteiro.
Então é isso, meu caro Jair. Não vou me alongar. Mentira!
Você tem que fazer com a CBF o que está fazendo no Brasil; cortar as jararacas pela cabeça.
Esse Tite, que tem cara de cabeleireiro cansado, é a nova versão de Dunga e Dumbo. Só não é um perfeito idiota porque ninguém é perfeito. A gente vê isso na cara dele e nas caras feias de seus jogadores.
Perdem antes de entrar em campo.
Tirando Neymar Balenciaga, tirado por natureza, conheço nenhum jogador da seleção.
OK! Tenho coisas mais interessantes a fazer e lamber. Mas isso não é normal. Tem algo de podre e errado aí, pois ainda sei quem são e/ou foram Garrincha, Pelé, Zico, Sócrates, Reinaldo e os dois Ronaldos e Ronaldinhos.
Anotei alguns néscios hoje: Casemiro, Coutinho, Gabriel Jesus (sem milagres), Richarlison, Felipe Anderson, Militão… Isso é lá nome de craque?
Parece um bando de cantores sertanejos. Nomes esdrúxulos, cabelos ridículos, tatuagens repugnantes. Futebol que é bom, nada.
E a seleção quase perdeu para o Panamá, pasmem! 1 X 1. Mais honrado seria fazer como a Argentina que tomou de 3 X 1 da Venezuela! Maduro deve ter prometido, à guisa de bicho, um sanduba de mortadela e um refri para cada jogador.
Panamá! Já passei lá. Nunca vi lugar tão estranho. A natureza é bonita, claro, é Caribe.
Um calor senegalês de derreter catedrais e viadutos quenianos.
Vi uma placa na parede, pedindo aos clientes para não entrarem armados no supermercado… Pode?
Vi um “outdoor” fazendo campanha contra propina.
O Canal do Panamá é o maior 171 pra enganar turista bobo como eu. Salvo engano, começou a ser construído pelos franceses que não aguentaram o pique e deixaram o trabalho sujo e a grana para os Estados Unidos.
Por isso, eles não têm uma moeda nacional. Lá, só dólar. O que se reflete em metade dos jogadores da seleção panamenha: Cooper, Walker, Harold Cummings, Blackman, Browne, Eric Davis, Stephens…
Tá ligado Jair?
Olha o nível do país com quem o Brasil empatou… Era jogo para ganharmos de 7 X 1… Como a Alemanha faz com países medíocres.
O acinte foi tal que os brasileiros saíram com cara de bunda pra baixo e os panamenhos foram rezar, em círculo, abraçados e ajoelhados.
Uma vergonha! Eu mandaria todos pro canavial! Em Cuba.
Jair, o Panamá, no ranking da FIFA, está em 76º. Pode?
Os Estados Unidos, que jogam futebol com as mãos, venceu o mesmo Panamá por 3 X 0, pode?
O Panamá perdeu todos os jogos na Copa da Rússia, pode?
Perdeu cinco, dos seis últimos amistosos. Há 11 meses não ganha um jogo! Pode?
PS: Jair, em 2022, pelos meus 60 anos, dê-nos o mesmo presente de 1962. Misericórdia!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *