Portugal 2021 – resumo da 1a. semana

Primeiro, algumas explicações.

Esta viagem foi planejada com antecedência, ainda durante o período de forte contaminação. Queríamos visitar o nosso filho e esposa. Seria necessário um período de 14 dias de quarentena. Ao contrário do Brasil, aqui levam a sério as questões sanitárias e qualquer viajante seria monitorado durante o resguardo.

Decidimos ficar num local mais tranquilo, escolhendo o Parque Peneda-Gerês, onde alugamos uma confortável casa. Mas é longe de tudo, como vocês podem ver no mapa. Para nossa alegria, ou frustração, a quarentena foi suspensa no dia de nosso embarque e, claro, não dava mais tempo para escolher outro local menos isolado. A cidadezinha mais próxima, com serviços básicos, é Vieira do Minho que fica a 30 minutos de carro.

Nos restou, nestas duas semanas que permaneceremos por aqui, curtos passeios no parque, que é muito bonito e com muita coisa para explorar ou dirigir por uma ou duas horas até alguma conhecida cidade próxima como Braga, Chaves e Guimarães. Nada de vinícolas, entretanto.

Por outro lado, estamos na região do Minho, rica em bons restaurantes e famosa por seus vinhos verdes. Comer e beber é o estamos fazendo.

Aqui estão os Vinhos desta semana, a maioria degustados nas refeições caseiras:

Madinina 2018 tinto

AOP Côtes du Roussillon villages

Um corte das castas Carignan 60% e Grenache 40%, proveniente de vinhas velhas plantadas em 1945. Vinho francês de pequena produção, natural e orgânico.

Soalheiro Allo 2020

Delicioso corte de Alvarinho e Loureiro. Degustado no restaurante O Abocanhado, que fica dentro do parque. Foi um excelente almoço. Cliquem no nome para terem uma ideia da vista e do menu. Recomendo.

Le Aie Chardonnay 2017

Mais um orgânico, desta vez italiano. Um vinho bem diferente dos Chardonnay habituais.

Quinta da Pedra Escrita 2017

Ótimo tinto duriense elaborado por Ruy Roboredo Madeira, um dos mais conhecidos Enólogos portugueses. Corte das castas Touriga Nacional, Jaen e Souzão. Fermentação maloláctica em barricas francesas seguida de estágio por 15 meses. Excelente!

Quinta da Aveleda Loureiro 2020

Loureiro, casta típica do Minho, é tratada com especial carinho na Aveleda. Este é um branco de entrada, mas que delícia. Um vinho verde moderno, que está acima da média.

Semana que vem tem mais.

Saúde e bons vinhos!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *