Dona Benta


Desde ontem bateu em mim o espírito da Dona Benta. Fui na feira e comprei umas coisinhas que me deu vontade de fazer. Até quiabo teve na lista.
Não ouvi rádio, não liguei a TV, não li nada na internet.
Cozinhar desestressa. Desde o momento que você sai para comprar os alimentos até ver o resultado final. E melhor ainda quando alguém come, gosta e ainda elogia! Ah… fico feliz!!!
Hoje cozinhei várias coisas. Testei algumas e inventei outras. Cortar os vegetais e cebola ficou fácil após fazer alguns cursinhos e ver alguns programas de televisão sobre esse tema.
Mas é inevitável, para mim, tirar um pirex do forno sem me queimar. Tenho vários acessórios para o forno como aquelas “mãos de tecido com matelassé” com bordados, encorpados, ideais para isso, coisinhas que ganho quando alguém viaja e lembra de mim.
Tenho pena de usar e ficam penduradas junto com os outros penduricalhos. E eu muito apressadinha pego o pirex pelando de tão quente com uma toalhinha de pano de prato. Não deu outra. Estou com o dedão enorme, doendo, ardendo, e amanhã com certeza virá uma bolha. Ou não! Porque não coloquei debaixo da água fria e passei o dito cujo no couro cabeludo. Li que isso era o que deveria ser feito caso alguém se queimasse.
Fiquei “exxperrrta!
Depois eu conto se o dedão está legal. Mas que as comidinhas ficaram boas isso sim… uma delicia. Não paro de comer.
Agora para matar a “fome” fiz um drink daqueles bem simples. Uma dose de whisky e 3 pedras de gelo. Para melhorar a dor no dedão. E já melhorou porque consigo teclar.
Hoje estou num outro planeta. Não sai de casa, mas saí um pouco do Brasil e das notÍcias gerais. Faz bem de vez em quando se dar ao luxo de fazer coisas diferentes. E sair do ar.
Beijos aos amigos queridos e boa noite. Sugiro que cozinhem. É muito bom. E podem me convidar também! Depois eu posto o resultado da petite fête du Pri!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *