Ando sem saber se rio ou choro

Ultimamente, tenho variado de humor como um bipolar convicto e diagnosticado. A causa disso são os desencontros do serrote anedótico dos políticos da terra de Pindorama.


Acabo de ver e ouvir, o Burro Odorico Paraguaçu Covas, declarar que contraiu o vírus chinês e que está isolado fazendo tratamento com uma medicação, segundo o próprio, não é de esquerda e nem de direita.

Todos sabemos que desde os primeiros passos, ainda engatinhando, esse vírus foi adotado por ele e outros mais sedentos. Nesta adoção, não faltaram narrativas e desconstruções sobre os malefícios da Cloroquina, milagroso remedinho indicado por Bolsonaro.

A piada veio pronta e a galope, num belo alazão com patente de capitão e espada. O abridor de covas e fabricante de defuntos, teve que dizer em todas as TVs do Brasil, que se medicou com um remédio que, infelizmente, foi politizado. Só faltou dizer que essa politização custou a vida de milhares de brasileiros. Mas, vamos enfrente.

Já, que ele tirou o seu da reta, dizendo que não é nem de esquerda ou direita, seu amiguinho, Doriana Rachadinha, promoveu a dança da garrafa para pegar carona na falta de paternidade do milagre e jurou que, pode não ser left ou right, mas, com certeza, é de centro, e sem nenhum escrúpulo sentou-se com o seu furicular orifício central na grande trolha da contradição milagreira deixando seu marido Frutinha, boquiaberto, sem trocadilho.

Do nada, para essas bestas do apocalipse, surgiu a Cloroquina que os cura como água benta, mas, não, sem antes, conferir glória a Bolsonaro. A bola da vez, com trocadilho, é a Pegga Pig, mas como tudo dela é meio paraguaio, duvidamos nesse caso, seja made in China.

Na Terra Brasilis, o inverso virou o verso e o poste mija no cachorro amarrado em linguiça.

Enquanto os políticos se salvam com a dica do Presidente, o STF, se diz vítima, prende, investiga e julga.

Famílias inteiras de verde e amarelo cantando o hino Nacional são presas e taxadas de fascistas, enquanto, levas de presidiários com tornozeleiras, adornos garantidos com GPS em caso de se perderem no bosque, são tratados pela insuspeita mídia brasileira como democráticos e anti fascistas.

È a vovozinha comendo o lobo mau com Chapeuzinho Vermelho tendo orgasmos com a cena.

Quem diria, nós nas cadeias e o Nine Fingers, me poupem de citar o nome do capiroto, em lua de mel pelo o mundo com os custos pagos com nosso dinheirinho.

Sei, que já não dá para gritar ao motorneiro que pare o trem e descer, so please, deixem-me, rir ou chorar, o que parece, que até agora, o Xandão do PCC, não tipificou como crime ou insulto.

Vamos em frente que atrás vem gente e olho vivo que cavalo não desce escada.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *