23 de fevereiro de 2024
Yvonne Dimanche

Feijão amigo


Amigos, quando eu trabalhava e recebia vale-alimentação por ticket, fazia compras pela Internet no Pão de Açúcar. Por incrível que pareça na época não era caro. Pedia em um dia e no outro recebia tudo.
Certa vez, não sei por qual motivo, liguei para lá para fazer a compra mensal. Batendo papo com a atendente em São Paulo, ela comentou que o feijão preto era o número 1 no Rio e Brasília.
O preferido do Brasil é o carioquinha que por sinal até hoje eu não entendo o motivo dessa homenagem. Aliás, também não sei a diferença entre carioquinha e mulatinho. Bom, não é difícil, porque o próprio saquinho informa, rs, mas para o meu paladar é igual.

Como aqui em casa temos sangue nordestino e nortista, sempre fomos democráticos com os feijões. O maridão gosta de todos, eu já não gosto do branco. Como, mas se puder evito.
Bom, cheguei à conclusão que se o preto faz sucesso em Brasília, deve ter sido pelo tanto de funcionários públicos que foram para lá. Não sei se a estatística da atendente do Pão de Açúcar está correta.
Em tempos de Facebook com assuntos tristes, como também alegres pela vitória do Brasil, quis deixar aqui registrado o meu carinho pelo feijão preto, preferencialmente meio grossinho com pouco caldo.

O Boletim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *